Quando criei a Legião Negra eu me inspirei na Black Company, um literatura do tipo “espada e magia” que é muito famosa nos Estados Unidos e gerou um livro de campanha para d20 system. Um grupo mercenário que trabalha por dinheiro, sem bondades, sem moralidades… Me pareceu divertido e foi. Tudo bem que nem me preocupei muito em disfarçar o nome e no final de “companhia negra” para “legião negra” não mudou muita coisa…

O fato é que a Legião Negra foi um fator divertidissímo na historia. Dar poder aos jogadores é divertido, a maioria deles nem sabe o que fazer enquanto você de fora vê quanto besteira eles fazem…hehehe… Ter feras selvagem tendo que lidar com talentos como liderança e usar pericias como diplomacia é simplesmente engraçado. Mesmo que um jogador não goste de jogar com um personagem assim ele com certeza vai valorizar e se preocupar bem mais com os que possuem tal coisa.

Outra parte interessante mas que confesso me enrolei muito é a ideia dos jogadores liderarem agora um exercito. Deles agora participarem de combates com grupos enormes de npcs… Regras pra combate em massa são interessantes mas acabei não utilizando e por isso me enrolei um pouco… Confesso que nesse detalhe deixei a desejar e o combate contra a terrivel ameça terminou simples… nesse sentido tenho que melhorar…

O fato que a era da legião foi divertida e mesmo acabando de forma triste como acabou (comento sobre isso depois…) a black company…ops… legião negra jamais será esquecida por mim… Fora outros conceitos introduzidos…mas isso é motivo de outra historia…

Anúncios