Todo mundo que lê este blog já deve ter percebido o quanto gosto de humor. Eu acredito que no RPG indiferente do tema, do ambiente jogado, seja um mundo obscuro como World of Darkness ou bem SteamFantasy como Reinos de Ferro o humor em campanha acaba aparecendo. RPG é um jogo que como é relatado nos grandes dicionários e explicado trocentas vezes só para os pais/religiosos/políticos @$%¨&*(Substitua aqui pelo seu xingamento predileto…) não entenderem e acharem melhor que você leve a filha deles para um motel, foi feito para divertir correto?

Diversão na minha opinião leva a humor, definitivamente. Pode até que não seja em jogo. No jogo as dramaticas situações e a seriedade podem imperar. Mas enquanto isso, os jogadores choram de rir por cada jogada azarada (ou muito sortudaAlberto tirou 5 críticos na ultima sessão, tenho que voltar o contador…) e cada coincidência ou comparação curiosa. Existem mestres que gostam de campanhas sérias. Nada de piadinhas, alguns chegam a odiar jogadores brincalhões que estragam o “clima” gerado pela descrição do mestre. Exemplo Prático:

Vampiro Fodão: Não há caminhos a seguir para eles meu jovem. Eles estão atrás de nós, mas não se preocupe. São ovelhas, gado, eles acham que somos lendas, contos góticos de uma Anne Rice(???) da vida, mas somos mais reais que eles imaginam…
Isso nos deixa vivos e com uma grande vantagem com rel…

Vampiro Recém-Mordido: Por favor… Desculpa interromper, mas… Aonde é o banheiro?!?

Ok. Ok. Acho que em tese (já li Vampiro, A Mascara, mas quanto tempo faz isso???), Vampiros a menos que adquiram certos aspectos peculiares a escolha do jogador não teriam essas necessidades fisiológicas… Mas um jogador engraçadinho pode quebrar o clima da sessão com isso… Isso é bom?!?

Depende do mestre. Se você é um mestre que detesta misturar. Que gosta da ambientação intacta, perfeita, você terá obvios problemas. Você vagará por décadas ou senão séculos (espero que além de jogar vampiro você seja um…) fadado a buscar Os Caras (ok, ok, Os Muleques) e poderá não achar.

Eu pessoalmente gosto de um bom clima, não importa qual, mas que os jogadores sintam a atmosfera. Mas talvez devido ao meu maldito senso de humor incontrolável a situação mais séria pode ficar ridiculamente cômica. Por isso minha fantasia medieval tem toques de humor.

Tuhn, o goblin que leva meu grupo para fora do deserto em sua máquina voadora esquisita, infelizmente não conseguiu terminar sua obra a tempo da viagem. Por isso, todos os botões que servem para acionar coisas na nave são vermelhos e se encontram sem nenhuma indicação. Botões que podem ir desde um desligamento total da máquina a ativar uma metralhadora giratória em momentos complexos…

Ou na história atual aonde meus jogadores tem o dever de administrar uma taverna aonde obviamente todo tipo de loucura vai acontecer. Como chefe deles, um Druida Selvagem, uma classe prestígio da adaptação de Wacraft para D&D. A grande sacada é que os Druidas de Wacraft tem chifres de veado na cabeça gerando assim situações poderosamente engraçadas… Só em imaginar um cara sentado em uma mesa fazendo calculos com enormes chifres de alce eu já me divirto bastante…

O humor em jogo, criado pelo mestre e pelos jogadores é fácil de se constatar. Infelizmente, RPG com o tema Humor é mais difícil. Fora perolas do RPG alternativo como meus preciosos modulos básicos, Freiras Renegadas em suas Motos Maravilhosas e Terra de Og, RPGs de humor de sucesso eu não lembro. Diga-se de passagem, eu penso em criar um RPG de humor adaptando O Guia do Mochileiro das Galaxias e todos os outros livros. Gerar mecânicas que contribuam para o bom humor e com certeza, vou me inspirar no que já ha por ai nos alternativos para tornar a adaptação divertida e jogável. Mais a frente vou falar um pouco mais sobre regras e formas de molda-las para gerar mais humor. Do resto por hoje é só…

Nota: Peço desculpas aos meus jogadores na minha ultima aventura, aonde apesar da ideia ter sido concretizada faltou alguns dados da mesma. O problema de tudo foi uma garrafa de Montila com limão e Vodka que comprei para festa um dia antes. Infelizmente elas são muuuito mais fortes que a minha pessoa. do resto a aventura segue bem… (Mas agora, sem Vodka e Montila)