pizza e rpg

“Pipoca e guaraná, que programa legal…” (eu sei porra, não é pipoca na imagem, mas vai dizer que você não lembra desse comercial?)

 

Na entrevista que Monte Cook deu no Encontro Internacional de RPG, lá em São Paulo, a galera vibrou com a resposta que ele deu sobre a possibilidade dos MMORPG acabarem com o RPG tradicional. Não lembro agora com as palavras corretas, mas ele disse que:

“nada acaba com o ato de amigos se reunirem em mesa para jogarem rpg comendo besteiras e refrigerante… “

Ok, quem foi não foi exatamente refrigerante, acho que ele falou Coca-Cola. Sei lá, acho que todo jogador de rpg que lê essa frase entende. As reuniões de RPG muitas vezes viram pretextos para falar assuntos nerds. É triste, mas eu sei que se marco 13:00, além dos atrasados, temos pelo menos 1 hora de dialogos sobre o que passou na TV, sobre a notícia vista aquele site… Incrível isso.

Esssa semana tive a oportunidade de reunir dois antigos jogadores com meu grupo atual. Jogadores se afastam do grupo, normalmente por causa de trabalho, namoro ou coisa do tipo, rever essas pessoas e mais, jogar com elas é maravilhoso. Reunir dois grupos distintos então?

É divertido ver o retorno de jogadores antigos, nem que seja para uma pequena aventura. Formas diferentes de jogar fora a dos jogadores e do mestre quebram um pouca da rotina. A empolgação do Rômulo quando sente que algo interessante vai acontecer (ele trinca dos dentes e fica batendo os pés) ou o Junior (tenho que fazer a descrição dele no mestres do dados) e seu jeito sem vergonha de jogar que o diga…

Outro ex-jogador meu, Marcio, me cobra sempre uma partida reunindo geral, geral Mesmo. Algo que ele apelidou carinhosamente de Secret War, nome que ficou na cabeça dele depois que compramos mais barato a saga a muito tempo atrás, na época que colecionavamos loucamente HQs… Tenho medo.

Alias, olhando a imagem do post lembrei do Post do Filosofo de Boteco sobre sua triste experiência com o Habibs…