Recebi um indignado comentário hoje no meu blog. Eu já esperava ser mal interpretado, faltou provavelmente pagerank para isso, bom agora começou.

 

Vejam primeiro o comentário que esta no post, Classe (Quase) Prestígio EMO:

para min uma pessoa q fassa um um sit como essse nao tem
tem vergonha na cara e bem un filho da puta vc acha que conhece sobre EMOS vc para mim nao sabe de nada por q vc nao monta um sit sobre quantas veses sua mae da o cu para o seu visinho

Eu prontamente respondi a pessoa, nada mais justo, a resposta que alias vou ter que dar mais vezes, tenho certeza que não é a primeira…

Peço desculpas se te ofendi Leonardo. É sério.

As classes (Quase) Prestígio são coisas que não condizem exatamente com a realidade. Não totalmente. Elas se baseiam em sua maioria nas “Lendas Urbanas” sobre um estereótipo comum da sociedade. O PM, o EMO, o pedreiro…

Não sou preconceituoso, só parto do princípio de que se você não sabe rir de si mesmo ou das coisas ridículas que inventam sobre você, você vai viver uma vida bem complicada… Até mesmo por que em cima de um boato a um fundo de verdade.

E quando a fazer um site para contar quantas vezes “minha mãe da o cu pro vizinho”, como desconheço tal coisa fica impossível fazê-lo. Eu teria que perguntar isso pessoalmente pra ela mas a velha é brava pra cacete…

Abraços.

Esta ai minha resposta.

 

Tenho amigos de todo tipo de opção sexual, religiosa, musical, futebolistica e por ai vai… Só cobro que respeitem as minha opções, que saibam entender que ha pessoas diferentes de você, assim como eu os respeito não por que usam roupa diferente, ou sei lá o que mais. Mas pelo que está além do estereótipo, da pose e do que mais que seja.

 

Resposta dada.

Anúncios