Ouvi o Max certa vez comentar que gostou muito quando se encontrou com piratas em nossa desastrosa campanha anterior. Ele que é fã de Piratas do Caribe , jogava com um pirata que traiu seu capitão e por culpa do destino (leia mestre) reencontra-o dentro da loja de um alquimista gerando uma engraçadíssima cena que ficou não só gravada na mente dele, mas na minha também.

almanegra.jpg

Alma Negra… Vocês acham mesmo que eu perderia essa chance?

Não é a toa que na campanha atual coloquei piratas, eu nem lembrava, mas o estopim inicial foi esse encontro que me deu várias idéias. Comprei até um livro que fala sobre piratas – que acho que o Tsu disse que também estava lendo – Os Piratas mais Perversos da Historia, que ok, um titulo meio apelativo, mas acho que sobrevivo a ele…

pirataria.JPG

Atenção garotos. pirataria é crime…

Ali descobri varias coisas interessantes (e ainda não li tudo) que achei muito legal comentar aqui. Lá vai…

  • Não existiam somente Corsarios. Haviam piratas de verdade também.

Você pode olhar pra mim e falar: Pô Phil! todo mundo já sabia disso!

Noooot!

Já vi em algum programa da TV Aberta comentar que piratas eram, nada mais, nada menos, que homens escolhidos por seu país (normalmente França ou Inglaterra) para interceptar e então destruir ou roubar os navios do país “concorrente”. Resumindo Corsarios.

A realidade não é bem essa, houve sim homens que roubavam sem nenhuma ligação direta com paises. Haviam casos como um que li de um capitão que era Corsario e após ficar meses sem achar navios inimigos foi obrigado a se tornar um pirata e roubar navios de sua própria nação, tudo isso para que não sofresse um motim por parte de seus homens, sedentos por comida e dinheiro.

A tenue linha entre corsarios e piratas é visível. No final os dois faziam o mesmo, mas um com a benção de seu pais de origem, por isso mesmo ali eram tratados como grandes herois.

Vale citar um curioso caso de um corsario inglês que entrou na justiça para que alterassem uma parte (ou partes, não lembro agora) de um livro escrito contando suas aventuras no mar. Motivo? Ele foi citado como um pirata, motivo que o incomodou muito, mais que as historias sobre seus atos de crueldade…

  • Existiram piratas mulheres sim! E elas eram demais!

cutthroatisland.jpg

Quem lembra da Ilha da Garganta Cortada?

Não me venham pedir para lembrar de nomes. Mas elas existiram e possuem historias incríveis, eram mulheres corajosas que estavam além de sua época. Lembro que morri de rir rumor de que uma delas, na noite de nupcias expulsou seu marido do quarto e o “demitiu das suas funções de marido”. Demais :D

  • Vocês tem medo da bandeira pirata com a caveira?!? Tenha medo é da bandeira vermelha!

A bandeira com a caveira pirata tinha como seu objetivo zombar ou assustar os navios atacados, mais que isso, era um aviso para que se rendessem.

Mas a mais temida bandeira não era essa. A bandeira completamente vermelha era um sinal usado para simbolizar que o navio estava ali para matar todos os tripulantes. Fato que nem sempre era feito, mas só o efeito moral bastava.

  • Nunca houve um código entre os piratas de navios diferentes, mas alguns capitães estabeleciam regras dentro de seus navios.

Para manter a ordem algums piratas criavam leis para guiar sua tripulação. Grande maioria seguindo muito bem a idéia do olho no olho, dente por dente, e acreditem, o voto democrático para julgar criminosos era muito comum. Normalmente a pena mais dura consistia em deixa-lo só em uma ilha deserta com uma garrafa de água, um revolver e pólvora. Haviam variações, mas senão me engano era isso ai…

  • Nunca houve a famosa prancha. Só nos desenhos do Pica-Pau mesmo!

Nunca houve uma prancha para fazer os criminosos andarem e serem jogados aos tubarões. Em contos sobre piratas aparentemente a idéia foi criada e isso ficou na imaginação popular.

Depois ponho mais algumas coisas sobre nosso famigerados criminosos do mar…

Anúncios