monstronomicon_capa.jpg

Tão bonito, que pena que as cores não estão tão vivas como nas imagens…

Comprei em homenagem a mim (hoje é meu aniversário) o Monstronomicon. Não que eu deva ter uma ficha minha impressa lá dentro, mas adoro improvisar e vez ou outra me vem a luz “poxa, bem que poderia usar isso aqui…” só pra gerar mais emoção a vida dos meus pobres valiosos jogadores (ok, eu poderia ter uma ficha minha no monstronomicon :D).

Existe uma resenha já feita pela DragonSlayer na ultima edição, contudo, resolvi falar das minha impressões pessoais desse livro do cenário Reinos de Ferro, mas que pode ter seus monstros colocados em qualquer outro lugar sem o menor problema.

ironman.jpg

Now the time is here, for Iron Man to spread fear… Ops! É Reinos de Ferro

A Capa

A capa já vou falar que me chateou. Não tem sentido se matar ou desistir de um livro por causa da capa, mas um desenho impressionante foi colocado de forma clara demais e sem brilho. Talvez seja muita frescura minha, mas acho até um pouco claro demais.

O Conteúdo

E o que tem dentro? Monstros porra! Mas monstros de verdade! Não sei como os monstros são tratados nas outras edições dos livros da Wizards além do manual dos monstros, mas no Monstronomicon eles são verdadeiros astros. Apresentados pelo pesquisador Viktor Pendrake, cada descrição é uma mini-historia contando o encontro do acadêmico com a criatura que acaba dando muito mais brilho ao monstro. É muito superior as descrições rápidas que o Livro dos Monstros faz.

Alias, mesmo as ações de cada criaturas me parecem aqui bem meticulosas. Fico surpreso como as criaturas nesse livro parecem bem mais divertidas (Ok, ha um pouco de sadismo aqui) que no livro dos Monstros Básico de D&D.

Além da historia e da qualidade com relação a possibilidades de combate, ha uma pequena lista de rumores divididos por níveis Comum, Incomum, Raro e Obscuro. Não recomendo que todo bardo com a habilidade Conhecimento de Bardo tenha acesso a tudo que tem ali, seria como transformar um bardo em uma “pokeagenda” (essa passado obscuro que me persegue…).

O tesouro das criaturas é muito mais criativo e inteligente, quase toda criatura pode ter seu couro transformado em proteção, garras como armas. Criaturas com ligações mágicas tem seus orgãos utilizados como objetos que concedem poder temporário e glandulas que produzem ácidos, venenos, nevoas podem ser trabalhadas por bons alquimistas para a produção de bombas, poções e muitas outras coisas super divertidas…

Finalizando ha citações sobre a criatura e algumas pequenas idéias de como iniciar toda uma história em cima do monstro. Demais não?

Boas idéias

Um recurso que me deixou surpreso pela simplicidade é o fato de no canto superior direito das paginas existir a sombra de um humano e ao seu lado a sombra da criatura descrita. Um do lado do outro para ser usado como parâmetro para mestres e jogadores imaginarem com muito mais clareza a criatura.

pagina.JPG

Uma página do Monstronomicon-Volume 2. Reparem no que circulei em vermelho lá em cima da página. Ser humano e criatura lado a lado para dar uma boa idéia da merda que vai dar…

Temos ainda boas surpresas, as raças que podem ser usadas por jogadores tendo suas descrições agrupadas em um local especifico. Mas minha maior surpresa foram os modelos rápidos. E o que seriam modelos rápidos? Pois bem, pequenas modificações em monstros que refletem certas variações comuns. Exemplo? Astuto, durão, caçador, urbano, sagrado, sanguinário… Algo simples e muito útil para dar mais diferença entre as criaturas e se criado originalmente pelo Monstronomicon, merece meus parabéns (não que venha a valer alguma coisa :D).

No Final

No final ha algumas explicações e talentos relacionados a conhecimentos sobre lendas e fatos, uma explicação rápida sobre a Cosmologia Infernal de Reinos de Ferro, os Modelos Rápidos (citado acima), Raças Incomuns (cidato acima), a ficha, história e amigos de Victor Pendrake, astro do Monstronomicon e por fim 3 Classes Prestígio: O Estudioso Aventureiro, o Moedor de Ossos e o Caçador de Monstros.

Criatividade e Originalidade

Muitos dos monstros apresentados são versões alteradas dos que já conhecemos, algumas temos total certeza que há uma história antiga sobre ele em algum lugar. O Caçador Totêmico tem um conceito muito similar por exemplo ao Predador. O Fato é: Um livro que deveria ser “mais um livro de monstros” se tornou um livro excepcional devido a criatividade que insere as criaturas dentro de histórias e tem seus detalhes muito mais bem amarrados.

Falhas

A erros de revisão como RD (redução de dano) que não foi traduzido e ficou DR. Alguns asteriscos que até agora não achei para que servem. Alguns monstros são mais detalhados que outros, algumas vezes é possível sentir um certo vazio a ser preenchido que os autores esqueceram.

As imagens internas são todas em preto em branco, são LINDAS, mas só os deuses sabem por que não consigo ficar 100% satisfeito com isso…

Está ai. O melhor livro dos monstros que já li, mas como esse é meu terceiro (de monstros) nem posso me empolgar tanto. Alias, já estou pensando no próximo:

monstronomicon2.JPG