Considere esse post uma extensão do primeiro sobre organização e emprego das armas em um exército. Como muita gente me fez perguntas (ok ok nem tantas assim), e eu escolhi essas aqui:

A infantaria sempre ataca primeiro?

Não, no exemplo descrito eu disse “campo aberto”, e exatamente em campo aberto, você pode usar a cavalaria na linha de frente para a primeira carga, e retirar esses homens pelas laterais com um sinal (tambores, cornetas, canhões) e obviamente os inimigos não iriam atrás da cavalaria se eles tem que se defender (esconder) de uma “chuva de flechas”

A cavalaria sempre ataca com carga?

Sim e Não , a função antiga era essa, a moderna inclui reconhecer, verificar importância e eliminar se necessário.

A comunicação só serve pra aquilo mesmo?

Não, não se engane, aquelas são especializações, todo mundo é igualmente capaz e armado, nada impede que o cavaleiro tenham feito um “curso” de comunicação para que estando atrás de linhas inimigas, enviasse sinais Codificados, ele pode não ser tão eficaz quanto o comunicante, mas vai servir.

A intendência só serve para aquilo também?

Mesmo parecendo pouco, o intendente cuida de quase toda a parte de suprimento, de todos os tipos de suprimento, então um exercito sempre toma conta da sua intendência, como rotas seguras, escoltas especializadas, bla bla bla, e ainda assim se você elimina o campo de intendência de um inimigo, existe grande chance de que ele fique fora de combate por MUITO tempo, afinal o “exercito é movido pelo seu estomago”.

Que outro tipo de especializações existe.

Tem uma porrada, no post eu não falei de metade dos militares que compõem um exercito de verdade, existe a área mais burocrática também, e diferente dos combatentes, esses não são usuários de armas, a maioria só tem a noção básica (“eu vi uma tenente médica chorando no estande de tiro”).

A infantaria sempre anda a pé?

Não, existe a infantaria mecanizada, considere guerreiros que sabem montar, chegam na área de combate descem do cavalo pra cair no cacete, serve pra tornar a infantaria mais ágil, e eliminar a fadiga da marcha para o combate.

Existem outros subtipos como a infantaria mecanizada?

Sim, Alem da Infantaria mecanizada, Artilharia Auto Propulsada (nome maneiro certo?) que não passa de um blindado (muito parecido com um blindado normal) mas tem o mesmo alcance dos canhões, outros que merecem destaque em cenários são: combate na selva, serrado, montanha, mergulhadores, e por ai vai, para a maioria das áreas exige um “estilo de combate próprio”, com armas particulares.

Ex: A artilharia de montanha usa Morteiros, os combatentes de serrado estão treinados a “se virar” nesse clima, os combatentes de selva são meio Rambo, os mergulhadores são a principio infiltradores.

Aonde entram os Pára-quedistas?

No seu mundo fantasy eu não sei, mas o pára-quedista salta atrás das linhas inimigas, talvez um grupo passando por passagens secretas, portais, teleportes, enfim a idéia é estar atrás da linha inimiga e retardar reforços para os combatentes inimigos, eliminar alvos potenciais como acampamentos, ou preparar para a chegada da tropa principal, fazendo por exemplo uma “pista de pouso improvisada”.

PS.: Aquele na foto da infantaria não era eu, as unicas fotos que eu tenho são essas xD
Photobucket


Photobucket

(Minha Camuflagem super bem feita cough cough)

(essa merda balançava MUITO)