Bem… estou agora em algum laboratório de informática, após realizar uma palestra sobre qualquer coisa relacionada a saúde em alguma universidade, que aliás, nem me dei ao trabalho de ler a apresentação (deve ser porque me deram 5 minutos antes). Após os aplausos e blá, blá, blá (a maioria da platéia nem sabia do que eu estava falando, aliás, grande parte não tinha a menor idéia do que estava fazendo alí). Durante o tempo em que palestrei, fiquei imaginando: “Quem me dera estar agora jogando RPG, com refrigerantes e petiscos de carne (pagos por um outro alguém do grupo, é claro), naquele tão sonhado shopping nosso de cada fim de semana, rolando dados e dizimando muitos inimigos” (com isso veio um suspiro). Obs: Mentira, imaginei droga nenhuma, só estou dizendo isso pra justificar o post.
Hum… já se pegou em um dia de bosta (lembrei agora de “Um dia de fúria”)? Aquele dia entediante, que não há nada de produtivo pra fazer (segunda a sexta) e você já está cansado de ficar em casa coçando (para aqueles que possuem, é claro!), então coloca a mochila nas costas porque lembrou que tem de ir… ai… Glup! TRABALHAR. Putz (visão do inferno)! Ou assistir aquela aula maravilhosa de Logarítimo Aplicado a Estereoquímica (Supimpa!!!). Nessas horas você olha para dentro de si e reflete conjuntamente consigo mesmo: “Oquequieutofazendoaqui?”. Então bate aquela sensação de abandono, você se sente um estranho no ninho (ou peixe fora d’água, como quiser), lembra das partidas maravilhosas onde derrotava uma colônia de cubos gelatinosos com um único acerto crítico (e depois acordou do sonho), nessa hora, as lágrimas começam a preencher seus olhos, sente-se a criatura mais infeliz do mundo, por não ter a liberdade de realizar aquilo que gosta, mesmo garantido pela constituição (1988), percebe então, que não passa de um proletariado imundo, um ser vil (olha o paladino hein!), em crise de abstinência por um Hobby que só agrada a minoria.

Pois é...

Não é apenas nessa situação que você eleva seus pensamentos ao RPG e exclama por dentro: “Ainda faltam 4 dias para o fim de semana e eu preciso evoluir o meu mago!”, depois fica sonhando com as magias que vai memorizar para a próxima sessão, com os combos que vai pegar com tal e tal talento, que ítens mágicos vai ter de vender a alma para conseguir e etc.

Muito bem! Saiba que não é o único que anda a vagar com seus pensamentos numa mesa de jogatina, muitos companheiros não dizem, mas contam às horas durante a semana para chegar logo o dia do jogo, principalmente, em  situações X. Errepegista é tudo igual, passa por momentos na vida onde venderia a mãe por 4 dólares só para trespassar uns orcs.

Por conta disto, vamos listar algumas situações onde é comum se elevar os pensamentos ao RPG e rogar a todos os deuses: “ME TIRA DAQUIIII…”

1. Você está tranqüilamente em casa assistindo ursinhos carinhosos, quando toca a campainha:

– Quem é?
– Sou eu filhinho, sua tia-avó de segundo grau, Maria Damiana, do Ceará. Abre essa porta pra eu apertar    essa sua bochecha gostooossaaa…

2. Você está naquela dinâmica aula de História das civilizações antigas, quando seu professor diz:

– Para que ninguém fique reprovado, a prova vai valer 4 pontos, e um trabalho para amanhã vale 6. Muito simples, vocês tem apenas de resumir a Bíblia, mas não se preocupem, não é ela toda não. Apenas o velho e o novo testamento…

3. Você é o antepenúltimo na fila do INSS, que está na segunda volta e meia em torno do quarteirão. Enfim, chega o momento do seu atendimento:

– Sinto muito pessoal, mas o sistema não está respondendo. Voltem amanhã.

4. É um pleno domingo e a TV a cabo pifou. Você precisa escolher meticulosamente:

– Faustão ou Gugu?

5. Você vê aquela gata dos seus sonhos, do jeito que sempre pediu aos deuses. Enfim decide jogar seu charme:

– E aí doçura! A Gatinha tem nome?
– Wagner. E o seu amor???

6. Após uma hora e meia, você terminou aquela maldita resenha detalhada de GURPS 4º edição e clica em salvar:

– Este programa não está respondendo. O Windows gerou um log de erro e precisa ser fechado. Deseja enviar relatório de erro?

7. Seus primos irritantes vem passar o final de semana na sua casa. De repente sua mãe surge do nada:

– Olha aqui o álbum de fotografias de quando o meu cajuzinho era criança. Não era uma gracinha…

8. Você vai passar o fim de semana na casa dos seus primos irritantes. De repente surge sua tia chata:

– Olha aqui os 39 slides do meu segundo casamento em 1962. Vamos assistir antes de jantar…

Ufa… tremo só de pensar!!! Essas são situações corriqueiras da vida de todo Humano normal sem super poderes. Então cuidado, todos nós estamos sujeitos a passar por isso. O pior de tudo, é que enquanto ainda não comprarmos teleporte (+2 de bônus na esquiva, por 2 pontos), não poderemos fugir dessas situações X. A única coisa que nos resta a fazer como bons errepegistas que somos, é elevarmos nossos pensamentos ao RPG, recordar como é gostoso salvar a princesa presa na masmorra do dragão e lamentando mentalmente, por fim interrogar: “OQUEQUIEUTOFAZENDOAQUI?”.