“Lá fora”, a venda de PDFs de rpg é uma realidade. No Brasil muita gente fica curiosa  e especula sobre o fato de ser viável ou não.

Será que a cultura do jeitinho brasileiro, essa coisa da “Lei do Gerson” consegue destruir a tentativa da venda online de livros de RPG?

Sou mais otimista que grande maioria. Digo que o publico não está acostumado, mas não diria que é impossível. O caminho é arduo, mas iniciativas como a do Cassaro liberando gratuitamente o 3D&T Alpha pode significar que falta apenas uma visão inovadora. Ok, uma coisa é disponibilizar o PDF gratuitamente e vender a impressão, outra é vender diretamente o PDF, mas já mostra que ha estratégias que podem ser feitas utilizando o formato.

A complicação aqui é que no começo eu penso que ninguém terá grandes resultados. Os PDFs deverão ter um preço bem baixo e a proposta tem de ser boa para valer a pena. O conteúdo definitivamente tem de ter qualidade. Ele também pode ser usado como meio secundário de vendas: comprem o mini-suplemento exclusivamente em pdf pela internet e descubram mais sobre…

Infelizmente a única iniciativa que tive notícia dentro das terras tupiniquins de vendas de PDFs foi a do Marcelo Telles da Rede RPG, que prometeu uma loja online em Setembro e pelo que vejo está meio que atrasado… Digamos, baleiando

Recentemente, Cochise do Factoria RPG resolveu promover um pesquisa buscando colher uma opinião entre os usuários da internet que jogam RPG. Nada mais justo que colaborar com minha opinião e recomendar a todos que se interessarem:

http://factoriarpg.blogspot.com/2008/10/pesquisa-sobre-venda-de-rpg-em-formato.html

O que vocês acham? Que tipo de proposta com PDFs poderia dar certo no Brasil? Ou nunca daria jeito? Fico pensando no que o Rocha do Área Cinza acha disso tudo.