A culpa por eu mostrar bundas saradas no meu blog é a crise

Saiu no RPG Online que pais culparam um jogo de luta livre pelo morte do filho que se jogou do alto de um prédio com um paraquedas de mentira. Quando escuto coisas assim a única coisa que me vem a cabeça é uma frase muito usada na minha infância entre os garotos da rua.

Tem culpa eu?

Claro, não soava bem assim, no final virava algo do tipo Tem-Cu-Pa-Eu. Um trocadilho óbvio que, creio eu, seja algo típicamente carioca (se alguém já fez essa brincadeira em outro estado me corrija, por favor). Usa-se sempre quando se quer cortar logo o assunto, quando a pauta já encheu o saco. Um cala a boca bem carioca.

Lembro-me de uma professora em meu trabalho questionando como a internet seria um problema para a educação. Com a internet ficou muito mais fácil copiar e colar textos e mais textos encontrados na wikipedia e google para se fazer trabalhos sem o mínimo de esforço. O problema seria da internet? Da wikipedia? Ou da criança que devido a uma série de problemas que encontramos dentro da educação brasileira não vê valor algum no esforço de se ler o texto copiado?

Eu estou de saco cheio disso. Sério. É muito mais fácil culpar qualquer outra coisa que culpar a si mesmo quanto a um problema pessoal. A culpa é da cachaça, não do bêbado. Se você não consegue um emprego após sua graduação a culpa é da faculdade que é ruim ou a graduação que não vale de nada. Você fez a mesma por quê?

A culpada da vez é a crise, tudo é culpa dela, tudo mesmo. Claro que sempre temos espaços para novos culpados – ou nesse caso alguns antigos – sejam eles o RPG, os jogos de westling ou o “seu Paulo” que mora lá em Jaquatiringa do Sul (o senhor acha que não estamos de olho?). Quem não quer assumir a culpa cria um culpado novo a cada segundo. Ou uma culpa nova para um culpado antigo.

E quando isso para? Talvez nunca. Gente ignorante existe aos montes por ai e não tem nada que se possa fazer. Talvez o único culpado seja eu mesmo, que posso ter sido omisso uma vez ou outra em mostrar para quem não passará a vida toda culpando os outros por seus problemas que RPG não é nada disso do que falam. Esses sim valem a pena o esforço. Talvez ai seja o começo de tudo, o pulo do gato.

Do mais, eu só quero jogar RPG.

Obs.: Esse post foi prematuramente encerrado por culpa da crise.