A gripe suína é com certeza o tema da vez. Esse problema todo com nossos amigos mexicanos me fez refletir sobre o que me impede de usar o mesmo tema em um mundo de fantasia medieval?

Primeiramente pergunto a vocês, qual seria a origem desse tipo de doença em um mundo se fantasia medieval? Magia? Monstros? Raças? Deuses? São tantas as possibilidades para se usar como origem de uma doença altamente contagiosa e mortal que me impressiona o fato do tema ser pouco explorado. Lembro apenas de Lomartubar em Tormenta e a doença misteriosa de Neverwinter Nights. Estou esquecendo algum outro?

Epidemia. Quem lembra?

Mas qual a forma mais interessante de usar o tema? Meu primeiro problema a meu ver seria quebrar a barreira que em D&D existe de testes resolvendo venenos e doenças de forma tão simples. Toda a potencial história que poderia surgir seria anulada em uma rolagem de dados, coisa que muitos mestres deixam.

Veneno e doenças em geral tornam-se um “efeito” de combate perdendo parte das possibilidades dentro do jogo que algo assim pode nos proporcionar. O ideal é usa-las de forma  mais agressiva para gerar mais drama ou no mínimo  criando dificuldade para os jogadores, reduzindo a capacidade de combate, tornando-os incapacitados ou sensíveis a algo.

Claro, ninguém fala aqui de matar os personagens dos jogadores devido a uma doença. O ideal é apresentar aos jogadores os risco, apresentar formas de se fugir das doenças, mas durante a aventura colocar a chance de exposição como forma gerar tensão. Pode parecer loucura o que eu vou falar, mas em minha visão doenças e venenos não deveriam ter testes. Os testes seriam para evitar ser tocado por algo que transmita a doença ou para aplicar primeiros socorros que poderiam salvar alguém de ser infectado.

A unica utilidade – ao meu ver – para condenar um jogador a uma morte breve após uma rolagem de doença seria para aumentar a seriedade com que seus jogadores encaram esse risco. Os jogadores que ignoravam a idéia de adoecer ficariam bem mais preocupados após ver um companheiro morrer…

Quadro que retrata a peste negra na Itália

Claro, aqui o mestre pode utilizar como recurso um NPC, alguém forte e saudável que os jogadores nem imaginariam que poderia morrer. É uma forma menos radical de convencer os jogadores que a coisa é bem mais perigosa do que ele pode imaginar…

Plots possíveis (e impossíveis)

  1. Uma doença mortal ameaça o reino e sua origem vem de um animal exótico vindo de outras terras. Cabe aos jogadores encontrar tal animal em seu habitat natural ou o animal especifico em questão que está nas mãos de mercadores inescrupulosos ou qualquer tipo de pessoa que de problemas (ou seria diversão?) para os jogadores.
  2. Temos o mesmo problema do plot número 1, mas aqui o animal vem de outro plano e agora os jogadores precisam fazer uma “pequena viagem” para salvar seu reino…
  3. A doença é fraca e comum para uma raça a escolha do mestre, mas quando passada para humanos (ou vice-versa) ela se torna mortal e agora os jogadores precisam se utilizar de diplomacia para lidar com possibilidade de uma guerra entre reinos e ainda encontrar a cura!
  4. A tumba de um antigo necromante é achada e com ela uma maldição que ele deixou para o reino que o derrotou. Cabe aos jogadores descobrir como derrotar o mal.
  5. Parecem inofensivos não?

  6. Um arquidruida enlouquecido pela destruição de sua floresta querida cria uma doença mágica mortal que destrói somente as raças que destruíram sua floresta. Os jogadores precisam derrotar o druida  e extrair dele a informação de como curar a doença de forma rápida antes que o tempo acabe.
  7. A doença em questão é divina e os jogadores precisam descobrir os motivos pelo qual isso acontece e se ha alguma possibilidade de redenção e conseguentemente, cura.
  8. Um reino inteiro está sendo destruido e só os jogadores não foram contaminados. Cabe aos jogadores descobrir o porquê e ainda sobreviver a tentativa do exercito de torna-los cobaias de laboratório.
  9. A cura para a doença está no corpo de um animal ou pessoa que precisa ser levada urgentemente ao reino afetado (ou a outro que tenha recursos para gerar o antiíoto). O problema é que a  proliferação do vírus é de interesse de muitos e os jogadores vão ter sérios problemas quanto a escolta da pessoa/animal.
  10. Os próprios jogadores estão infectados pela doença e agora precisam correr contra o tempo para evitar sua própria morte.
  11. A doença mortal é uma farsa criada pelo monarca de algum reino para culpar algum reino menor vizinho e assim servir de desculpa para uma brutal invasão, os jogadores descobrem a situação e precisam resolver a situação.

Sugestões de plot

  • Os aventureiros acabam infectados pelo virus e agora como vetores da doença precisam descobrir a cura antes que alguém os mate ou a doença os mate ou eles matem inocentes infectados no processo. Idéia vinda do Alexandre do RPGista.com.

Doenças por outro angulo

Por que tratar doenças como sintomas que penalizam e matam apenas? No seriado Supernatural uma doença demoníaca deixa os humanos infectados dominados pela vontade de um poderoso demônio. Ao invés de gente morrendo agora você tem adversários, muitos! Uma doença pode alterar de forma grande ou pequena o comportamento de um individuo tornando a coisa ainda mais divertida.

Que coisa mais homo…

Outro grande exemplo de doença mortal e de alto grau de contagio são as doenças dos filmes de invasão zumbi! Claro que esse gênero é mais que conhecido pelos jogadores de RPG (e nerd em geral), mas não posso deixar de usar como exemplo.

Especialistas em filmes e jogos de invasão zumbi sabem muito bem como criar histórias um vírus altamente contagioso…

Rolando aleatoriamente os problemas

Reparem que listei 10 plots possíveis para problemas sobre doenças mortais. São 10 problemas e fica a critério do mestre escolher aleatoriamente ou não com 1D10. Fiquem a vontade para inventar novos problemas aumentando o tipo de dado usado (1d10 vira 1d12, 1d20…) e se quiserem citar aqui terei todo prazer de acrescentar a lista (com os devidos crédito ao blog ou pessoa).

Anúncios