Mestre:

Você caminhava sereno sobre os ossos de seus antepassados com passos leves e despretenciosos. Você conhecia aquele vasto campo de morte, aquela neblina vermelha, aquele cheiro de sangue forte irritando seu nariz. Era o campo batalha aonde reside a alma dos seus antepaçados e companheiros que abraçaram a fúria e usaram do aço para ganhar suas vidas.

Você se aproxima de uma figura familiar, sentada a uma pilha de ossos. Era seu pai, com longas barbas brancas e olhos demonstrando claro orgulho. Vocês estão finalmente juntos após anos da sua partida, uma morte triste e dolorosa lamentada demais por ti. Pelo menos até agora.

Seu pai estende as mãos para abraça-lo, não ha lágrimas, mas sim um leve sorriso naquela fortaleza que foi seu exemplo de vida.

Jogador:

Me aproximo dele e:

Peitinhoooooooooooooooooooooooooooo!!!

Jogador de RPG não precisa consumir alcool, cheirar nenhuma substancia ilegal ou coisa parecida para fazer palhaçada em uma sessão. Não sei se é culpa da coca-cola, ou toda a outra besteira que se consome. Minhas mesas sempre foram bem humoradas, parte culpa minha que não consigo deixar as coisas passarem sem uma piadinha engraçadinha aqui ou lá.

Mas tem certas piadas que quebram totalmente a concentração do momento e quando elas acontecem das duas uma:

1) Todo mundo ri, por que foi tão estranho o acontecimento que não teve como ignorar.

2) Alguém vai ficar muito irritado com a piadinha…

Quando o grupo já tem um histórico constante de piadas (de oportunidade) nada de errado vai ocorrer e a opção 1 acontece naturalmente. Alias, na maioria das vezes a opção 1 vai imperar.

A opção 2 acontece em grupos dispostos a jogar algo mais profundo, abrindo caminho em experiências mais sérias (ou você acha que chutar bundas te insere no hall dos maiores pensadores do seu tempo?) e acabam por descobrir um “estranho no ninho”, uma pobre ovelha negra que não segue o pacto de comportamento estabelecido entre o grupo e acaba irritando o mestre e os jogadores.

Convenhamos, quebrar uma historia com uma piada não é bom em todas as mesas, sejamos cuidadoso, POR FAVOR. Senão pode apostar, quando você chegar próximo de uma mesa de RPG  de alguns conhecidos alguém com certeza irá falar:

-Lá vem o Joselito…

E isso você não quer que falem de você não é?

Não é?

Nota: O termo Piada de oportunidade tem direitos reservados ao CF do Covil e suas ótimas tiras sobre RPG.

Anúncios