Nota: Você não conhece a teoria CNS? Leia com atenção esse post do Itiro Kariya do Atsumi RPG.

Nota 2: Após ler o post leia a resposta do Fábio Sooner a esse mesmo post. Esclarece algumas confusões minhas e acrescenta por demais novas idéias a discussão.

O Fabio Sooner levantou a bola da simplicidade em jogos de RPG Indie e o por que dessa simplicidade não aparecer nos jogos mais importantes do mercado.

Quando ele questionou lembrei-me da teoria CNS e da resposta dada pelo designer da White Wolf, Ethan Skemp, a pergunta da MC Zanini sobre o por que do sistema Storytelling não abraçar apenas o lado Narrativista da teoria:

MC Zanini: Beleza. Vocês já cogitaram dar uma abordagem totalmente Narrativista [Narrativist] ao sistema Storytelling?

Ethan Skemp: Acho que seria uma experiência interessante, mas mudar tudo? Para ser franco, temos uma diversidade tão grande de fãs que acho que uma mudança como essa acabaria excluindo alguns deles. Muitos de nossos fãs adoram ter nas mãos e poder jogar um monte de d10; eles gostam do desafio Competitivista [Gamist] de fazer inimigos poderosos em pedaços dentro de um contexto de horror. E alguns fãs gostam mesmo da aleatoriedade arriscada da Simulação [Simulation]. Definitivamente, nós aqui da White Wolf gostamos de uma boa Narrativa, mas não acho que ela seja a única coisa que torna um RPG excelente. Acho que são os outros elementos que tornam o jogo tão interessante: o fato de que um RPG pode ser muitas coisas para muitas pessoas…

Fonte: Bate-papo com Ethan Skemp, da White Wolf

Não deixa de ser verdade, enquanto os jogos Indie buscam uma experiência única mergulhando dentro de um estilo jogo específico, os jogos de RPG mais famosos do mercado nos envolve dentro de características comuns nos 3 tipos. Olhando de longe pensamos em um D&D (Competitivista), GURPS (Simulacionista) e WoD (Narrativista), mas sinto que ha um pouco de cada uma dessas tendências mais ou menos presentes, mas elas estão lá.

Sinto que o irmão mais deslocado dos 3 seja o D&D que é fortemente Competitivista e não me ajuda a pensar em algo de cunho Narrativista muito forte. Mas posso estar enganado, até por que preciso perder mais tempo discutindo sobre a CNS.

Então quer dizer que formula do sucesso seria criar um rpg que tenha características dos 3 estilos agradando Deus e o mundo? Muita gente diz ser impossível, Ethan Skemp acredita que para seu Mundo das Trevas seja sim. Lembrando da antiga linha da White Wolf, o “velho mundo”, conheço exemplos de jogadores dos 3 tipos e por um momento refletindo sobre isso fiquei intrigado.

Mesmo sabendo que não é só isso que influenciaria o sucesso de um RPG, a opinião de Ethan Skemp ficou na minha cabeça e agora acabo de compartilhar com vocês… 3 é demais?