3D&T


Não é a toa, os fãs de 3D&T são grande maioria e marcaram presença votando em 3D&T Alpha que começou perdendo a disputa e no final ganhou por 6 votos de diferença. Contabilizando, foram 8 votos para BESM D20, 14 votos para 3D&T Alpha e 7 Votos para “Outros”. Ai incluso Fudge, Gurps…

Adaptar para 3D&T é fácil, meu único problema com 3D&T é o uso excessivo da Habilidade para tudo. A Magia Extrema é um bom conceito que vai ser imensamente util. Vou usar a noção para criar as categorias de utilização de Nen (Os Hatsus, Nen Fight, En, Kou, Ken…enfim…). Só vou ver com calma se vou ficar 100% dependente do atributo habilidade ou faço alguma firula como sempre faço…

Vou dar um carinho especial quanto a perícias. Parte importante em Hunter x Hunter aonde as vezes conhecimento ajuda muito mais que pancadaria.

Para os fãs de BESM que votaram, não se preocupem. Vai demorar bem mais, mas com certeza faço uma versão BESM  D20 também.

Anúncios

E se Cthulhu se tornasse o monstro da semana a destruir Toquio? Esses japoneses são todos malucos mesmo…

O Camilo do Malditos! mandou bem e apresentou no seu blog Camilo RPG (criativo não?) uma proposta de adaptação bem interessante. Adaptar Call of Cthulhu para 3D&T Alpha.

Só achei estranho o fato dele dar liberdade aos investigadores realizarem coisas “absurdas”. Na adaptação, absurdo é algo que tira sanidade dos jogadores, algo fora da realidade que causa dados a mente de quem presencia ou mesmo executa o fato.

Mesmo assim achei a proposta dele muito divertida e minha cabeça se encheu de idéia malucos (como sempre, pra variar). Que tal uma ficha do grande Old One para 3D&T Alpha? Quem se arrisca?

Uhuuuu!!! Parece que o novo Manual 3D&T anda muito bem das pernas e a Jambô já encomendou suplementos para o Cassaro! A notícia foi dada no Fórum da Jambô e o primeiro suplemento da lista será o Manual do Aventureiro!

titanic-3dt.jpg

You’re hereeeeeeeeee, there’s nothing I feaaaaaaaaar… ops… vocês já querem vomitar?

Usei muito o manual do aventureiro e uma nova versão seria com certeza muito bem vinda. Só espero que sejam neles excluidos certos kit bem surreais como:

  1. Os guerreiros elementais
  2. Aquele maldito kit do lenhador com machado retornável
  3. A classe malabarista (ou algo assim) que tinha uma manobra atirando objetos que era muito, mas muito desiquilibrada…

Em contrapartida o Cassaro já anunciou que passará todas as Classes Prestígio de D&D para kits nesse novo livro o que gera boas especulações…

3D&T agora retorna como sistema oficial de Tormenta?!? Será ele o único? Levando em consideração que a linha Tormenta D20 terá fim (não definitivo obviamente) o que está para começar pode ser um livro básico com dois sistemas 3D&T e D20?!?

Até me cadastrei no fórum da Jambô por que segundo o Nume no Ambrosia o Cassaro está lá respondendo duvidas dos fãs e discutindo sobre suas posições sobre o sistema, algo que – discordando do Nume – não é tão comum assim não. Na realidade a atenção do Cassaro dá mais um gás e crédito ao retorno desse sistema tão querido por mim. Vamos Defensores! Avante!

Alias, o Armageddon do Inominattus é moderador do fórum… mundo pequeno?

E como todos sabem, o 3D&T está de volta, mais firme e forte do que nunca.

Certo, talvez eu esteja exagerando. Mas ninguém pode negar que 3D&T é um sistema extremamente simples, e possui como uma de suas principais armas sua rapidez extraordinária. Tenho certeza de que ainda sou capaz de criar agora mesmo, de cabeça uma ficha de personagem de 12 pontos sem nenhuma dificuldade.

E porque estou dizendo isso? Bem, como todos já devem saber se jogam RPG e não passaram o ultimo mês dentro de uma caverna, a jambô editora disponibilizou o novo manual para download gratuíto, como uma alternativa para a versão impressa. Uma iniciativa que faz com que meu respeito pela editora cresça exponencialmente. Clique aqui para fazer o download gratuito.

Óbviamente, já fiz o download, e dei uma pequena folheada no livro (Apesar de ainda não ter jogado. Pior, ainda não joguei M&M. Droga). No final, não houveram tantas mudanças. Os mais puristas (Jogadores puristas de 3D&T?) podem até reclamar, mas o novo sistema de magias (O mesmo que já havia sido usado na ultima versão de 3D&T fast-play) ficou interessante. E o jogo possui a mesma rapidez que sempre o tornou um ótimo sistema para iniciantes.Destaque para a mudança de pontuação de algumas vantagens e desvantagens, além da remoção dos “inimigos”.

Achei o formato “deitado” no qual o livro foi públicado meio estranho. Mas ainda não tive a versão impressa em mãos para dizer seisso é bom ou não. As novas ilustrações de Erica Awano para o livro são ótimas, mas no geral temos muitas figuras antigas trazidas de volta. O que não é necessariamente uma coisa ruim.

Temos que bater palmas para a jambô por ter tido a coragem de disponibilizar o livro para download, e também palmas para o Cassaro por ter finalmente ouvido os pedidos de muitos fãs e trazido o sistema de volta.

Kajiya

rambodegolando.jpg

Ataque Especial+ Paralisia. Vai ter “R” pra aguentar o tranco rapaz?!?

Porra, o Cassaro as vezes me assusta.

Tudo bem, por mais que xinguem, que reclamem, que seja. 3D&T é um RPG com muitos méritos. Joguei o mesmo por anos, não tenho o menor problema em falar isso e já o adaptei para muita coisa… Sua velocidade em fazer uma ficha, sua forma genérica de enxergar o combate que dá margem para imaginação do jogador viajar na maionese. Eu adorava isso.

Tenho jogadores que simplesmente não conseguem jogar 3D&T por que estão acostumados demais a coisas mecânicas e mastigadas na mão dele.

E o 3D&T vai voltar. Palavra de Dr. Careca.

Levando em consideração que temos o 4D&T, o retorno do 3 parece louco. Mas para quem era fã do famoso manual vermelho – e tem muita gente, puta merda – é até fácil descobrir por que. Vejo muita diferença entre 4D&T e 3D&T, não só pela mecânica que usa D20, mas todo mundo que leu deve ter percebido, 4D&T retoma as origens dos Defensores de Toquio, mas com isso quebra com uma série de coisas legais de 3D&T.

Por bem ou por mal, ele está de volta e sairá pela Jambô! Estou bem curioso para saber como vai ficar e creio que o Bruno BURP também!

O Vindematrix ou Eduardo, dono da Toca de Elfo, me convidou a um meme a um boooom tempo.

Bom, o meme falava sobre sistemas caseiros feitos entre os jogadores e mestres. Quase todo mestre já fez algo do tipo. O problema é que eu não fiz… Tudo bem, comecei com uma tosca e deturpada regra que misturava AD&D e conceitos próprios, mas no final ignorávamos boa parte das coisas, tudo na realidade, e jogavamos de uma forma bem diceless.

Considero minhas primeiras regras de casa as que fiz em 3D&T. Então unindo a discussão que começou no Inominattus, venho aqui apresentar algumas mudanças simples que fiz em 3D&T, mas que pra mim foram bem uteis. O interessante de discutir regras de casa (ou House Rules como gringamente Os lordes definiram) é que se percebe como as vezes pequenos detalhes podem gerar uma diferença bem grande no jogo, não só no aspecto game, mas no clima também.

manual.jpg

Atenção! Todas a regras usadas aqui foram criadas sobre a tumba do manual vermelho, primeiro e único e o melhor! Você só pode utilizar tal artefato se tiver culhões e não foi criado pela vó!

Falhas Críticas

Uma coisa que meu sócio Rafael sempre reclamou era que a maioria dos sistemas de perícias ignorava totalmente certos aspectos com relação a realidade. Fiz bastante alteração quanto a uso de perícias em 3D&T, principalmente por causa de Hunter x Hunter, que adaptei para o sistema e joguei durante um bom tempo.

 

dogbasketfail.jpg

Falha crítica em intimidação…

Uma das coisas que introduzi (com muito carinho…) e gostei muito – apesar de bem simples – são as falhas críticas que funcionam exclusivamente em perícias. Mas por que só em perícias?

Quando se está fazendo uma tarefa qualquer, algo que você perde normalmente tempo aprendendo existe uma chance obvia de você errar feio. Dirigir um carro, verificar posições em mapas. Se sua memoria falhar no momento X da coisa, se você não estiver bem, que seja, a falha crítica pode vir, por que não?

Inicialmente era assim: O jogador tirava um 6 em um dado de teste de perícia. Ele era obrigado a rolar novamente o dado e se tirasse outro 6 ele tinha uma falha crítica. Nada demais, normalmente gera na realidade situações divertidas, como da vez que o Alberto roubou 2 motos no mesmo lugar e bateu com as duas na parede proxima da loja, uma seguida da outra…

Pensando depois tentei resolver um problema velho de 3D&T. Mesmo não tendo uma perícia, qualquer jogador poderia testa-las até o nível de dificuldade média. O grande problema era a famosa vantagem genialidade, ela dava + 2 em qualquer teste de perícia e bem, significava que fazer uma perícia que você não tinha em dificuldade média era ao invés de -3 como previsto seria -1. Se você somar a um carinha com habilidade 5 como poderia acontecer, você acaba de se defrontar com os famosos sabe-tudo acrobatas

tankfail.jpg

Falha Crítica!!!

Tendo em vista essa situação, passei a considerar que a segunda rolagem, usada para verificar falha crítica com personagens sem a perícia adequada contaria-se 5 e 6 e não somente 6. Se você não tem a perícia, é óbvio que pode fazer alguma besteira com mais facilidade. Isso ajudou bastante a convencer meus jogadores a não ficar brincando com perícias que não conhecem…Vale lembrar que sistema orientados a perícias como GURPS, isso não faz muita diferença, afinal quase tudo é feito com perícias.

Alias, em homenagem a meu amigo Rômulo que me visitou hoje anteontem de manhã, nada melhor que contar a vez que ele me mostrou na prática como minha idéia funciona

Tudo começou em uma noite fria e tempestuosa (mentira, era de tarde e tava quente pra cacete, mas o clichê é irresistível…) , eu e meu amigo romulo estavamos folheando alguma revista de RPG quando minha mãe sabendo que meu amigo rômulo estava tirando a carteira faz a lendária pergunta:

Romulo você sabe dirigir?

A pergunta era simples, e a idéia mais ainda, tirar o Siena vinho do meu pai da garagem e coloca-lo uns 3 metros totalmente para fora. A idéia é igual da imagem abaixo:

reconstituicao01d.JPG

Mesmo no paint acho que dá pra entender: O Quadrado azul é minha casa; cinza é a garagem; o roxo seria aonde o carro do meu pai deveria ir; os pontos vermelhos e preto são respectivamente minha mãe e os dois cachorros, um pequenes e um pastor alemão; A bolinha amarela é minha falecida bicicleta; a bola verde lá em cima é uma arvore… Sim, você já deve estar imaginando…

Pois bem, ele entrou no carro e quando tentou ligar o mesmo com o carro no freio de mão meu sentido de aranha já começou a me avisar: “Tem algo de errado Phil, acho que o Rômulo ainda não gastou seus pontos devidos em condução.

Tentando guiar meu amigo a sair com o carro de ré somente na embreagem ele acaba é pisando com tudo no acelerador e fazendo a seguinte trajetória.

reconstituicao01e.JPG

Isso mesmo o que você esta vendo. Essa linha ai foi a trajetória do carro. De ré. Ele raspou a lateral na parede, arrancou a quina na casa, virou o carro na direção da minha mãe e dos cachorros, virou 45 graus (sem ver, segundo o próprio figura ele não fez nada) e bateu na árvore. Ah! Repare que o ponto amarelo – minha bicicleta – não está ali, agora ele esta embaixo do carro. Repara na proximidade entre a bicicleta e minha mãe. Pois é…

Alguém aqui ainda não acredita que foi falha crítica?

Imagens extraidas do Fail Blog.

3dt.gif

A muito tempo eu queria falar isso, mas sempre esqueço de comentar…

Dentro da comunidade de 3D&T no orkut o Doutor Careca (J. M. Trevisan) posta o seguinte texto:

Mensagem do Cassaro:

Olá a todos.

Como muita gente sabe, eu não tenho Orkut e não participo de listas e fóruns. É uma escolha pessoal, tenho direito à privacidade. Assim, esta mensagem será (foi?) postada pelo camarada Doutor Careca.

Estou ouvindo dizer, que existe certa aclamação pública (?!) para que 3D&T seja considerado Licença Aberta. Também ouvi dizer que certo ex-editor alega, que eu teria proibido a presença do jogo na Dragão Brasil.

Mentira.

É verdade que nós, autores de Tormenta, não aceitamos sua presença na DB após nossa saída da editora. A razão: Tormenta agora pertence à Editora Jambô. Que, diferente da antiga editora, sempre honrou seus compromissos contratuais e tem sido a casa perfeita para Tormenta D20.

Mas nenhuma outra editora publica 3D&T. Então, não havia (e ainda não há) qualquer razão para proibir sua presença na atual DB.

É verdade (eu já disse isso antes, e repito) que a Editora Talismã continua comercializando produtos 3D&T, sem minha autorização e sem acertos de direitos autorais de 3D&T. Mas essa é uma questão judicial a ser resolvia entre eu, e a empresa.

Eu nunca proibi ninguém de publicar ou trabalhar com 3D&T. Não inventei esse jogo para ficar rico. Inventei para que mais pessoas joguem RPG. Proibir que seja usado, seria burrice.

Se 3D&T foi removido das páginas da DB, não foi a pedido meu. Foi por pura decisão pessoal de seu ex-editor – que, aliás, nunca mostrou nenhuma prova da tal “proibição”. Ninguém nunca será capaz de apontar em nenhuma entrevista, fórum ou mensagem de email, qualquer declaração minha nesse sentido.

Sobre a liberação como Open Game, às vezes vejo mensagens de fãs pedindo que 3D&T seja Licença Aberta. Eu nunca entendi direito a razão: sempre existiram netbooks, sempre existiram adaptações não-oficiais na Internet. Eu nunca me queixei disso.

Tornar 3D&T uma Licença Aberta mudaria apenas uma coisa: outros autores e empresas poderiam publicar e vender livros de 3D&T sem pagamentos de direitos autorais a seu autor. Ora, isso JÁ ESTÁ acontecendo, a própria Talismã vende Manuais 3D&T sem prestar contas ao autor. Não tenho nada a ganhar proibindo 3D&T, nem nada a perder liberando-o.

Sendo assim…

Eu, Marcelo Cassaro, autor do jogo 3D&T • Defensores de Tóquio 3a Edição, autorizo a liberação de suas regras (mas não personagens e ambientações) como conteúdo Open Game.

Pronto. Melhor assim?

Abraço a todos.

Cassaro

Resumindo, 3D&T é um Open Game já faz algum tempo. É possível se procurar um pouco na internet uma série de Netbooks de todos so tipos e gostos, 3D&T Supers, grimórios, livros dos monstros, guia para aventureiros… Vou dar uma pesquisada maior sobre o assunto.

Fico feliz, pelas escolhas do Cassaro, só não sei até aonde fica legal essa autorização via orkut… Não tenho noção da qualidade do material lançado na internet sobre o gênero, infelizmente o que eu vi durante anos foi muita coisa lançada que não possuia muita criatividade, vou dar uma conferida e depois falo aqui no blog.