orkut


Moreau do Bode, quer dizer, João Paulo… Enfim, vocês conhecem ele como dono dos Pergaminhos de Tannatoh… Ele me enviou via Orkut algumas excelentes comunidades novas para um novo post sobre Comunidades Engraçadas do Orkut. Deixo-as aqui incluindo comentários meus e dele sobre as comunidades.

SOU ASSASSINO e não jogo RPG…

Moreau: Essa tem potencial! :D, e existe uma comunidade dessa com mais membros, mas deve ter sido excluida do orkut.

Phil: Quando a piada é boa que tal deixar ela mais engraçada? Pois é.

Motel Hentai RPG

Moreau: Essa dispença qualquer comentário…

Phil: Jogar um RPG Hentai para mim é um mistério. Alguém se habilita a explicar? Se incluir lindas japonesas reais e nuas quem sabe…

RPG é moda, CS é foda

Moreau: FIRE IN THE HOLE!!!

Phil: Tudo bem que eles estão se referindo ai a MMORPG, mas só pela existência de uma comunidade assim já é engraçado.

RPG Católico

Moreau: Isso existe mesmo?

Phil: A idéia é boa, mas com um nome péssimo.

Jogo RPG e creio em Deus

Moreau: Como assim? E isso é incomum e eu não sabia?

Phil: É realmente necessário uma comunidade para afirmar alguma coisa assim?!?! Como assim? E isso é incomum e eu não sabia?

Favela da Rocinha FAKE RPG

Moreau: medo*

Phil: Me senti em casa agora.

Eu sou um personagem de RPG

Moreau: Tem muito jogador de Vampire que acredita nisso…

Phil: Por que isso me soa tão perigoso…

RPG Mental

Phil: Cara, esse bagulho deve ser do bom, só pode…

ONU RPG

Phil: Um comunidade que representa as nações válidas do mundo fake de RPG do Orkut… Se a ONU original já não faz nada…

High School Musical RPG

Moreau: Essa entra pro mesmo grupo do Rebelde RPG.

Phil: O fim está proximo leitores, eu já me convenci…

Jesus Jogava RPG

Phil: Jesus jogava RPG com os apostolos durante a Santa Ceia? Será que Judas roubava nos dados?

Elfas de Int3,Car18 e bêbadas!

Phil: Interessante…

Anúncios

Esses dias passeando pelo Orkut achei curioso a quantidade de comunidades bem humoradas sobre RPG. Em uma busca mais criteriosa consegui dar boas risadas. Como mestre bobo que sou, isso vive me ajudando a relaxar e pensar em coisas novas para as minhas historias… Não me perguntem como…

RPG não eh macumba!!!

Varias pessoas sentadas em circulo falando coisas esquisitas e rolando dados. Alguém entre elas se destaca falando as coisas que acontecem a você a cada vez que o dado rola??? Huuuummm… Chuta que é macumba!

Jogo RPG e não matei ninguém…AINDA…

Esse é o tipo de senso de humor canalha que eu gosto. Por mais errado que isso pareça, juro que não consigo parar de rir…

Movimento dos sem RPG

Para você ver, Brasil é assim. Até no RPG temos movimentos do tipo. Agora o que esses companheiros invadem? A casa dos mestres?

Abandonadas pelo RPG

Introdução da Comunidade:

Vc manifesta revolta, diz pra párar um pouco, jah que o infeliz ateh parece o Sméagol do senhor do anéis de tanto ficar enfurnado jogando e eles dão risada. Então vc jura vingança.

É claro que existe gente chata que gruda igual chiclete. Mas não duvido nada que tem gente que perde a namorada pelo RPG e se orgulha disso ainda… (medo)

Seria a biblia um rpg?

Polêmico? Leiam a introdução da comunidade:

Se esta dúvida te persegue desde seus tempos de mais tenra infância…
Se você é daqueles RPGistas maníacos que encontra tramas nos mais inusitados lugares..
Se você também acha que há muitas semelhanças entre o Livro do Mestre e o Velho Testamento…
Se você acredita cegamente que ela é um Basic player’s handbook
Ou se você simplesmente adora questões polêmicas, bobas e sem sentidos, este é o seu lugar!

Eu jogo RPG de Rebelde

Ou alguém aqui tem muito senso de humor ou que o chão abra agora mesmo e engula todos esses malditos jogadores de RPG… Chegamos ao fundo do poço! 909 membros!

Diabo é coisa de RPG

Eu já achava engraçado jogador de RPG criando comunidades com o nome RPG é coisa do diabo. Fora algumas criadas por tuberculos, salsinhas e afins, mas esses não se conta…

Mas definitivamente Diabo é coisa de RPG ganhou. Por que o “JC ” criou o Diabo  para um desafio em um mesa de D&D e viu que aquilo era bom… (ou não). Me lembrou a genesis dos blogs de RPG.

Meu filho(a) vai jogar rpg!

Ela em si não é tão engraçada. É mais uma comunidade de utilidade pública para qualquer jogador de RPG. Quer dizer, engraçado mesmo só a imagem, mas essa eu criança eu já até postei aqui pelo blog…

Não minta para o Dragão

Parte da descrição (mal escrita e tabajara) da comunidade:

Um bardo com toda sua labia e sutileza tentando explicar para um dragão o que estava fazendo em seu covil diz:
-Estavamos de passagem nem sabiamos que tratava-se de um covil de dragão!!!
NESTE MOMENTO UM ANÃO DO GRUPO COM TODA SUA LABIA E SUTILEZA VIRA-SE E DIZ:
Naum Minta Para o Dragão!!!!

Vampiro: Power Ranger

Comunidade que todos devem entrar, mesmo quem nem joga Vampiro. Clássicas descrições de campanha como “Meu grupo matou Caim” e personagens com profundas descrições do tipo “Nasci e fui criado no morro” valem cada segundo do seu tempo clicando nesse link…

Se conhecerem mais comunidade malucas do tipo fiquem a vontade de recomendar. O Orkut é terreno fertil para esse tipo de baboseira. Mas pelo menos nesses casos é um baboseira intencional.

Ah sim! lembrando que o blog Dados Limpos tem uma comunidade criada por um dos meu jogadores, o Max:

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=42229642

ser ou não ser

Você esta tão diferente das fotos que vi no seu orkut Laura. Você estão tão… Magrinha…

Não que eu fique tão feliz com isso, mas os RPGistas a muito tempo adotaram o orkut como um verdadeiro QG de operações. Hoje em dia boas notícias e ideias circulam por essas comunidades assim como todo lixo e conversas fúteis que o orkut sempre vai gerar.

Eu fico impressionado com as coisas que me indicam e que vem de lá, mas sinceramente certos foruns de comunidade não me estimulam nem um pouco devido a quantidade excessiva de besteira produzida nele. Alias, ser uma site fechado é outro aspecto negativo do orkut (ou iogurt ou yakut para algumas pessoas…), tudo que é bom e é criado ou discutido lá morre na comunidade, dificilmente é exteriorizado e isso é bem chato.

Se eu divulgo um trabalho de rpg no orkut ele pode ganhar adeptos, mas o google não vai me achar e por mais que eu salte de comunidade em comunidade a diferença entre o publico que posso alcançar com um blog no wordpress para uma comunidade é bem grande. O Orkut é uma engrenagem de um conjunto de outras que nos servem para divulgar nosso trabalho e idéias.

O desafio é atrair esse publico do orkut para nossos blogs, boa parte de nossos amigos estão lá, mas isso é difícil eu confesso. Fiz varios posts baseados em discussões de forúns de rpg e sempre convidei essas mesmas comunidades a participar, mas a receptividade é pouca. Talvez por que eu seja alguém de fora convidando eles, talvez se eu participasse mais (o que é difícil, esse é o problema) eu teria mais visitas. Mas a que custo?

Depois vou divulgar uma série de links de comunidades interessantes sobre rpg, quem quiser sugerir pode por nos comentários.

Departamento de estudos biológicos de Krixitar

Lomovar Rorov – Pesquisador-chefe de área de estudos relacionados a gnomos

Coisas a saber sobre um gnomo

Tenho a 20 anos dedicado a minha vida aos estudos das facinantes criaturas que são os gnomos. Presentes em nosso mundo e segundo pesquisas com conjurações de extraplanares e relatos de viajantes de planos descobrimos sua presença – mesmo que humilde – em muitos dos mundos existentes além do nosso.

Fato que essas criaturas pequeninas são raras e a cada vez mais sua população tende a diminuir. Nunca foram muitos os gnomos, mas seu desaparecimento agora me parece quase certo.

Quanto a Reprodução

Após varios testes chegamos a seguinte conclusão:

Não ha multiplicação vegetativa. Não nascem talos ou qualquer especie de broto do corpo dessas criaturas. Segundo Salvius Malazam, grande pesquisador de gnomos e descobridor da Gnorruga, após 40 anos de sua vida dedicados a observar o que ele acreditava ser um talo oriundo de gnomo de onde surgiria outra da mesma espécie ele chegou a seguinte conclusão:

Alego após esse anos de observação, banhagens, iluminações e outros processos cientificos que não surgirá outro gnomo desse pequeno corpo estranho que saiu do corpo do gnomo. Devo chama-la de uma “Verruga”. Por ser de um gnomo, nada melhor que uma “Gnorruga”.

Nota: Por favor devolver a gnorruga junto com o braço extraido do gnomo.

Após ser premiado por descobrir a Gnorruga concluimos definitivamente que o Gnomo não é um vegetal.

De um novo Gnomo partido ao meio ou de qualquer outra parte de sua anatomia retirada não surgirá outro gnomo. Liderei um série de pesquisas sobre o assunto, era uma boa hipotese, mas após varios testes percebemos que nada surgia da parte removida.

Nota 1: Toda as partes removidas foram devidamente devolvidas após a pesquisa. Como critério quanto a qual parte seria consciente, se devolvia a porção menor de corpo para a porção maior. Caso a porção maior não respondesse provavelmente ela estaria morta por uma fatalidade pelo bem da ciência.

Nota 2: Em caso de duas partes iguais como algumas vezes nos ocorreu, tira-se um cara e coroa.

Os gnomos se reproduzem sexuadamente como nós humanos. Após alguns teste chegamos finalmente a essa conclusão. Foi um grande avanço e a industria pornográfica esta adorando essa coisa. estão chamando de “sexo bizarro”, mas seria mais cientificamente correto chamar de sexo gnômico. São amadores…

Quanto ao desaparecimento dos Gnomos

Apesar de se reproduzirem sua população cada vez mais diminui. Ainda não se sabe ao certo por que eles estão cada vez desaparecendo, meus estudos ainda não acharam uma explicação para isso.

É muito importante ressaltar que poucas pessoas conhecem os gnomos. Vou numerar abaixo algumas das funções importantes que essas criaturas podem desempenhar pelo bem da nossa civilização. Assim, através desse trabalho de concientização, quem sabe posso sensibilizar o povo e a comunidade acadêmica a me ajudar na causa de salvar os gnomos.

Coisas que os Gnomos podem fazer

Peso de Papel

Sempre haverá papeis. O ser humano adora a burocracia, papelada de todo tipo… Se os Gnomos se tornarem oficialmente pesos de papel (o que já faandam zendo, mas escondidos de nossos olhos, eles são muito bons nisso…) nunca faltaria local para um gnomo e sua preservação se tornaria um objetivo muito importante!

Triangulo de Sinalização

Veja só. Quem já não teve problemas com uma condução? Os gnomos podem servir de divertidos avisos de trânsito, sinalizando para conduções que estejam vindo para terem cuidado. Cool!

Decoração de Jardim

Bonitinhos, fofinhos e carinhosos com um pagamento extra por que não deixa-los cuidar do seu jardim também?

Gandula

Ahhhh, você nunca pensou nisso? Fala sério! O esporte mais amado em todos os mundos sempre teve carencia de gadulas. Nada de escravizar humanos e criancinhas. Gnomos são mão de obra barata que ficaria muito feliz exercer tal função. acho.

E aumentando…

Existem muitas outras. Imaginem a grande quantidades de utilidades que um pequeno ser vivo pode lhe trazer!!!

D&D 4ª edição sem Gnomos

races and classes D&D

Races and Classes é um livro que explica todas as alterações feitas nessa nova versão de D&D. Não há regras no livro, mas um conjunto de explicações de por que, onde e como certas coisas ocorreram, justificativas e noções do que vem de novo. Para que serve o livro? Pra nada. A menos que você seja um curioso/fanboy ou se interesse em ser um game designer e queira entender nas entrelinhas o por que de todas as mudanças no novo D&D.

Não tem gnomo! NÃO TEM GNOMO! O gnomo morreu tá! O gnomo morreu, pegou gripe e morreu! Ou tu quer tomar uma porrada?!?!

Esses dias o pdf do livro correu pela comunidade de D&D Dungeon & Dragons Brasil no Orkut e ai começou a confusão… Reclamaram da arte, no logo, de tudo… mas o que mais me deixou curioso foi a revolta pelo fim dos gnomos, meio-elfos e meio-orcs…

Vamos lá, convenhamos, quem que vocês conhecem alguém que jogava com um Gnomo?!? Não são muitos… Eu pessoalmente nunca joguei e nunca vi alguém jogar. Para que manter uma raça morta que não é jogada? No livro dos monstros quem sabe, em uma nota no livro do jogador ou sei lá mais aonde com certeza eles vão aparecer. Mas garanto, vai ser uma menção honrosa… Caramba quase ninguém joga de gnomo!

deixm os gnomos em paz

Deixem os gnomos em paz!

Os meio-elfos também são complicados, ganharam meu respeito exatamente após conhecer o Tanis de DragonLance, mas que mesmo assim morreu por ai. Os meio-orcs foram um vexame ainda maior. Incrivel isso, mesmo fortes e matemáticamente propensos a serem usados por texugos, combomans e outras criaturas do meio Rpgistico, eles foram solenemente ignorados. Nunca vi muitas pessoas jogando de Meio-orc…

Agora me digam, a WotC (Wizard of the Coast anta…) é boba, feia e má, capitalista, é o capeta e tudo mais de ruim por que optou por raças mais populares? Se você se diz tradicionalista isso é simples, use só as regras e deixe as coisas do jeito que você quer. Desde quando você tem que seguir exatamente igual está no livro?

maconha

Banda Tihuana: Eu vi gnoooomooooooossssss…. hahahahahaha…

Os DragonBorn, uma raça de meio dragões foi algo que sempre faltou e diga-se de passagem, para quem não sabe, ela já existia em suplementos anteriores. Tieflings nem fala. Todas as novas opções mostradas são a resposta da WotC que ouviu seu público. E o mais triste é ler gente na comunidade que confessa que mesmo não gostando de nada irá jogar e se acostumar… Será que estamos falando exatamente de alguém de opinião ou é impressão minha que brasileiro só gosta mesmo é de reclamar?

Sempre ha uma resistência pessoal a mudanças e certas muitas das vezes não concordamos. Isso acontece e eu mesmo d-e-t-e-s-t-o várias das ideias dessa nova edição. Mas o sumiço dos gnomos… Ah não. Tá de sacanagem…

Espero que a comunidade tenha maturidade e entenda que é um brincadeira. Alias, a foto do rapaz (?!?) desesperado aonde a legenda esta escrita “Deixem os gnomos em paz!” é o hilário Chris Crocker um adolescente que fez um video pedindo para “deixarem a Britney Spears em paz” após o desastre que foi uma apresentação de sua musa. O video gerou uma série de videos copiando a idéia, entre eles o hilário “Deixem o Windows Vista em paz” que o cardoso achou para o MeioBit

Link do Youtube

Já a foto anterior é do divertido video “A invenção do futebol”, feito pela companhia de humor Melhores do Mundo, mas um pouco adaptado para meu post. :D

Link do Youtube

Temei jogadores infiéis! Os golfinhos estão chegando! Corram!

Ocorreu uma discussão no Orkut relatada por meus jogadores que me parece muito interessante comentar aqui. Um mestre ou jogador, agora não lembro, relatando sobre um jogador inexperiente que ao começar como um ranger em uma aventura, sem saber qual tipo de animal escolher como inimigo predileto, pediu a ajuda do mestre. O mestre por sua vez ao perceber que a historia do jogador envolvia um historico de vida no mar recomendou que o jogador escolhesse como inimigo predileto animais marinhos

O fato é que enquanto alguns apoiavam e batiam palmas para o jogador, outros riram de cair no chão e apelidaram o pobre jogador de caçador de golfinhos. É fato que aventuras dentro do mar não acontecem o tempo todo em D&D…

Você após ler a historia já deve ter sua opinião de que lado você esta, entre quem bateu palmas ou quem chamou o individuo de caçador de golfinhos, não é?

Vamos embaralhar um pouco, vamos deturpar nossas convicções. Vamos pensar como o outro lado…

Lado dos que apoiam o Mestre

Um jogador que segue sua historia (só o fato dele criar já pode ser um milagre) é algo realmente muito bom. D&D não é o RPG que mais incentiva a interpretação definitivamente, e isso se percebe pelas curiosas dicas de como interpretar que se encontra no livro. Uma piada interna entre meus jogadores é a sugestão dada de contar piadas que foi, ou mal traduzida ou é péssima mesmo… Meu jogador falou que se fosse assim tão fácil interpretar, ele iria com um livro de piadas para a sessão e antes de um momento importante iria parar tudo e falar: “calma ai! Vocês conhecem aquela piada do papagaio…”

Muitos jogadores (não só de D&D) não criam historia, e as vezes nem nomes de personagens. A interpretação morre ai. Culpa dos jogadores? Uma ova! Cada um dos meus jogadores tem uma historia e com ela eu trabalho minha campanha junto com minhas ideias. Se o mestre exigir background, o que os jogadores vão fazer? Se os jogadores não souberem é só o mestre ajudar. Nada mais justo. Alguém tem que ajuda-los a dar o primeiro passo.

Mais que isso, interpretar gera um jogo muuuuito mais divertido e cheio de possibilidades. Não jogar assim torna o jogo robotico, com o mestre “levando” os jogadores com sua historia, sem a devida interação. Isso é chato, eu confesso.

Lado dos que apoiam a boa utilização das regras

Prefiro nomear assim esse lado. “Lado que apoia o jogador” não me parece a definição correta.

RPG é diversão! Se você não se diverte qual é a graça?!? De que adianta um mestre contente com jogadores insatisfeitos?!? Por que o jogador não pode simplesmente escolher um inimigo natural mais interessante dentro das possibilidades de sua historia? Se o jogador ficar insatisfeito com seu “caçador de golfinhos” mais a frente, em uma proxima aventura como vocês acham que ele vai jogar?

Ele vai ver a desvantagens com relação aos outros jogadores e vai fazer o mesmo que eles. Ou em casos piores, como já conheci, ele vai continuar seguindo a linha do mestre e o mestre acaba mesmo que sem querer, favorecendo esse jogador que joga conforme ele quer. Isso gera desnecessárias discussões sinceramente muito chatas… Nem vou citar a piada gerada na DragonSlayer sobre o Foco em Pericia (artesanado em miçangas), vergonhoso demais acreditar que mestres façam isso…

Olhe ranger! Prepare agora seu ataque, o inimigo esta na sua frente!

Qual é a verdade dentro dessas duas afirmações? Acho que ha verdade em um pouco das duas. O fato que se esquece sempre, é que a culpa nesse caso é sempre do mestre e não dos jogadores. Reparem que nas comunidades do Orkut, esta cheio de mestres chorando e falando que ninguém os ama, ninguém quer eles, que seu jogadores são feios, bobos e maus…

Vou usar uma citação feita em Malditos! Regras Azevedianas para um cenário de RPG, que achei excelente para explicar o que vou dizer:

Há testes para que a gente possa saber o que acontece no mundo de jogo quando alguém executa uma ação e ela gera modificação. Eles exigem a descrição dos componentes do cenário em estatísticas numéricas, em abstrações. A mistura do teste e da estatística se chama regra; as diversas regras, como vimos, formam o sistema.
Assim, a regra é a ponte que atravessa de lado a lado o abismo entre a realidade e a virtualidade.
Sistema e cenário não se confundem.
Cenário, ou virtualidade, designa o espaço e o tempo imaginários onde construímos o Role Playing Game enquanto estória coletiva em tempo real.
Dispomos da regra e da interpretação como caminhos de acesso ao cenário. A primeira tem um caráter abstrato: ela quantifica o mundo de jogo de modo que o possamos entender. A segunda, contudo, é dona de um caráter material, qual seja concreto, e com ela podemos compreender o mundo de jogo com cores, sons, sentimentos, alturas, contornos — enfim, com uma alma.
Impossíveis regra e interpretação solitárias por causa da ausência de contexto.
A regra garante à interpretação a espontaneidade e ao jogo do RPG a imprevisibilidade sem a qual se descaracteriza.

Regras e Interpretações separadas geram ausencia de contexto. Mas perceba que Sistema e Cenário jamais se confundem. Na falta de bom senso, muitos mestres acham que interpretar é limitar o jogador dentro de sua historia. O mestre não deve passar isso para o jogador senão haverá um efeito reverso na sua intenção. Mas jogar com um personagem que não tem o menor sentido, que não tem nenhuma relação entre regra e sua história também seria impossível… No final, as regras e a interpretação dialogam, mas funcionam de forma independente, pelo menos quando falamos de jogadores experientes. Como assim?

 

Tenho jogadores que podem jogar com o que for, com “o combo” que for, no sistema que for. Com a criatividade que é deles por anos de jogo eles criam uma historia sobre as regras. Assim está formado um personagem “combado”, mas que por incrivel que pareça tem uma boa explicação para tudo. E mais. As vezes o jogador que se limita não interpreta e não interage com nada, enquanto aquele jogador combado pode jogar seguindo exatamente seu background, agindo como qualquer mestre gostaria de ver seu jogador. Eu sei, por que sou assim, tenho jogadores assim e já conheci varios assim. Mais que isso, sei por que saber interpretar não tem absolutamente nada haver com habilidades de combates.

Então o mestre do caçador de golfinhos estava errado? Sim. Mas não totalmente. Acho que a responsabilidade do mestre quanto a jogadores inexperientes é muito grande. Ele deve saber dar liberdade e mostrar para o jogador que as regras ajudam ele, mas com a interpretação ele terá a verdadeira interação com cenário. Se o jogador experiente resolver jogar com o nosso YO!-WillySlayer, qual seria o problema? Nenhum. Ele escolheu por que quis, problema dele. Ele tem que fazer isso mesmo, se divertir. Ele vai saber se virar. E caso nosso ranger inexperiente jamais tenha muitas aventuras no mar? Estaria eu sendo maldoso em dizer que ele iria se sentir um peixe fora d’agua?!?

*Valeu Kajiya, é miçanga e não missanga. Burro eu não?

Ok. Sou muito dramático. Mas digamos que o fato de anos longe de Orkut e eu retornar ao mesmo é realmente um fato inédito. Digno de primeira página.

Posso dizer que mordi minha lingua se falei que nunca mais voltaria, mas comecei a ser chamado exaustivamente para lá pelo simples fato de ser mais fácil proliferar recados – que discordo poderosamente (Poder de onde? mas tudo bem…) levando em consideração invenções como telefone e e-mail que, acredito eu, foram inventadas bem antes do orkut – e para rever amigos de longa data que são difíceis de se ver.

Já vou avisando, leio scraps, adiciono pessoas, mas não vou viver no Orkut. Tenho coisas que consomem meu tempo e que são muitíssimo mais importantes.

Querem me achar?

Procurem por felipe de souza melo. Na dúvida existe uma comunidade chamada Sapo Bebado que tem poucos membros e eu estarei lá, comunidade alias, em homenagem a nosso amigo e jogador Sapo que segurou a mão do palhaço na festa aqui em casa.

OBS: Só por que pratiquei Orkutcídio e voltei isso não significa que sou EMO. Por favor… Já basta as buscas que aparecem em meu blog, Olhem o que me apareceu hoje de gente buscando no Google e acabando caindo no meu site:

teste de emo oficial

ritual emo

desenhos loucamente emos

E para quem duvidou na minha resposta ao Meme coisa de buscadores… Olha o que me aparecem buscando no meu blog hoje e ontem:

efeitos do red bull

Existem tanta gente obsecada por isso ou seria o mesmo indivíduo?