Um domingo desses eu estava voltando para casa, após um dia intenso de RPG, estava eu no ônibus, num desses momentos em que seu pensamento se eleva ao RPG e pensando em todas as músicas phodasticas que eu poderia ter tocado, e todas os talentos incríveis que poderia ter usado, e naquelas magias ruladoras que poderia ter conjurado… De repente me veio na cabeça um pensamento peculiar,

SE EU FOSSE REALMENTE TOCAR MINHAS MÚSICAS DE BARDO, QUE MÚSICAS SERIAM?

Então foi quando comecei a rir sozinha no ônibus, pensando no que tocaria, por exemplo:

Inspirar Heroísmo :

Um bardo de 15° nível ou superior, com 18 graduações em Atuação, é capaz de usar sua música ou poesia para inspirar um enorme heroísmo sobre si mesmo ou um único aliado num raio de 9 m, permitindo que a criatura lute bravamente até mesmo um inimigo superior. Uma criatura inspirada recebe +4 de bônus de moral nos testes de resistência e +4 de bônus de esquiva na CA.


Ou então essa:

Melodia da Libertação :

Um bardo de 12° nível ou superior, com 15 graduações em Atuação, é capaz de usar sua música ou poesia para criar um efeito similar à magia cancelar encantamento (nível do conjurador equivalente ao nível de bardo). Ativar essa habilidade exige 1 minuto de concentração ininterrupta e música. Ela afeta um único alvo num raio de 9 m do bardo. Um bardo é incapaz de usar essa habilidade sobre si mesmo. (pq afinal de contas ele já está liberto, veja só :)



Inspirar Competência :

Um bardo de 3° nível ou superior, com 6 graduações em Atuação, é capaz de usar sua música ou poesia para auxiliar um aliado a obter sucesso em uma tarefa. O personagem também precisa enxergar a criatura. Dependendo da tarefa que será realizada, o bardo conseguirá utilizar sua música para elevar o espírito do personagem, concentrando-o ou auxiliando-o de outra maneira. O aliado recebe +2 de bônus de competência nos testes de uma única perícia enquantoouvir a música inspiradora.



Inspirar Grandeza :

Um bardo de 9° nível ou superior, com 12 graduações em Atuação, é capaz de usar sua música ou poesia para inspirar grandeza sobre si mesmo ou um único aliado num raio de 9 m, aprimorando sua capacidade de combate. Uma criatura sob os efeitos de inspirar grandeza adquire 2 Dados de Vida adicionais (d10) e os pontos de vida temporários proporcionais (aplique o modificador de Constituição da criatura, se houver, aos DV), +2 de bônus de competência nas jogadas de ataque e +1 de bônus de competência nos testes de resistência de Fortitude.  (ou seja, o sujeito vira o pica das galáxias!)



Fascinar :

Um bardo com 3 graduações em Atuação é capaz de usar sua música ou poesia para fascinar uma ou mais criaturas. Cada criatura que será afetada deve estar num raio de 27 m e ser capaz de enxergar, ouvir e prestar atenção ao bardo. (e se o bardo for do sexo feminino ou um travesti que engane bem e estiver de mini saia ajuda) Para ativar essa habilidade, um bardo realiza um teste de Atuação. O resultado do teste será a CD do teste de resistência de Vontade para cada vítima. (se for Homem é quase certo falhar) Se fracassar, a criatura sentará tranquilamente (ou ficará babando) e ouvirá a música do bardo enquanto ele continuar tocando e concentrado (e dançando de preferência). Enquanto estiver fascinada, a vitima sofre -4 de penalidade em qualquer teste de Ouvir e Observar realizado como ato reflexo.



E para fechar, a mais clássica de todas as músicas de bardo !!!

Inspirar Coragem :

Um bardo com 3 graduações em Atuação é capaz de usar sua música ou poesia para inspirar coragem em seus aliados (incluindo o próprio bardo), amparando-os contra o medo e aprimorando suas habilidades de combate. Para ser afetado, o aliado precisa ouvir o bardo cantar. Os aliados afetados recebem +1 de bônus de moral nos testes de resistência contra efeitos de Encantamento e medo e +1 de bônus de moral nas jogadas de ataque e dano com armas.


Espero te tenham gostado da minha seleção, pq pretendo brincar com algumas classes de prestígio de bardo, rsrsrs

Kissus

Bom, como ninguém posta aqui alem do Raty aqui, eu vou postar as classes maneiras que eu achei por ai….

Antes de tudo queria dar a idéia base

Existem muitas classes em D&D, algumas muito boas, outras tão ruins que você não consegue imaginar nada pra elas (samurai?)

Mas retirando essa idéia de classe boa e ruim, eu gosto de dividir em classes que a ideia da classe é boa, ou que a classe é apelona e com idéia ruim

Por Exemplo: MindSpy, é uma classe do Complete Warrior, que entra na mente dos personagens e age antes deles, maneiro né? Agora quando você tenta colocar em pratica, e verifica o bônus de +1 iniciativa que essa classe ganha por ler a porra da mente do caralho da cidade toda, você pensa: “SCREW THAT, VOU VIRAR GUERREIRO PORRA”.

E de classe Apelona de idéia ruim nós temos o Reaping Mauler, o nome é maneiro, mas essa classe é sem duvida uma das mais apelonas que eu conheço, tão apelona que eu não tenho nem coragem de usar, a habilidade dele é muito simples: ele te agarra, você desmaia e depois de alguns turnos você morre, sim, você MORRE, WTF?

Mas eu vou tentar botar aqui somente as classes boas com background decente, e vou começar com algo assustador!! um ELFO, Sim, UM ELFO!!! da pra acreditar que existe um elfo legal?, eu achei um! que não gosta de fanta laranja, e come ORCS no café da manhã.

Photobucket

(Oferece Fanta pra ela?… vai!)

Photobucket

Repare que metade dos requerimentos são saciados simplesmente por ser um ELFO GUERREIRO.

Como vocês repararam essa é uma classe de cenário, mas pro inferno com isso, vamos falar das habilidades dela, a mulher tem Base de Guerreiro, Ganha Fortitude e Vontade e ainda ganha uma pá de talento, e por incrível que pareça o melhor é o segundo ali, Elegant Strike…:

Elegant Strike(Ex) Quando chega ao segundo nível, você se torna capaz de acertar os seus ataques onde eles realmente doem, você passa a aplicar o seu modificador de Destreza no seu Dano (em adição para quaisquer bônus de força que o personagem também tenha) com quaisquer uma das seguintes armas : LongSword, Rapier, Elven Thinblade, Elven Lightblade, Elven Court Sword or scimitar (é claro você vai escolher a ultima). Alvos imunes a Critial Strike e Sneak Atack bla bla bla bla bla…..

E na integra pra quem não acredita nas minhas english skills( ur not supposed to) fica :

Elegant Strike(ex): Upon reaching 2nd Level, you become able to place your attacks where they deal greater damage. You apply you dexterity bonus as a bonus on damage rolls(in addition to any strength bonus you may have) with any of the following weapons: LongSword, Rapier, Elven Thinblade, Elven Lightblade, Elven Court Sword or Scimitar. Targets immune to sneak attack or extra damage from critical hits are immune to your elegant strike.

Não sei se você sentiu a maldade do talento, caso não tenha, eu vou repetir “…de Destreza no seu Dano (em adição para quaisquer bônus de força que o personagem também tenha)…” isso quer dizer que aquele combo que você enfiou na gaveta porque não dava dano nenhum pode passar a dar dano em adição aos seus 7 ataques?

Sim!!!

Eu não consigo olhar pra uma habilidade tão linda e não pensar em algo de igual beleza pra se fazer, (assim como meu frenzy berserk, não consegue mas esperar pra ter o ataque poderoso supremo).

Então ai vai o meu desafio aos nossos leitores (que estão aumentando por incrivel que pareça!!)
No dever de casa dessa semana o Tio Raty quer um:

Elfo (que não beba fanta laranja)
Personagem Nivel 15 (tentem guerreiros please, nada de ranger…)
Combatendo com 2 armas.
Com 1 arma + 5

Meu E-mail Ratysu@gmail.com

<Edited>

A classe é do races of the wild e aqui vai ela na integra pra você

(Clique nas paginas para ver em tamanho real )

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Photobucket

Super Assassino Felino

Nos jogos de RPG, existem várias classes ligadas a um tipo de terreno especial (a maioria inúteis), como: Mago da Montanha, Guerreiro do Gelo, Clérigo do Pântano, Bárbaro da Relva, Bardo Marinho, Druida da Floresta (esse até que presta) e o incomparável Assassino do Deserto. Mas vamos analisar agora como é a classe de terreno mais apelona de todas, o Assassino do Deserto sem Sobrevivência no Deserto.

Essa classe, se utiliza de suas habilidades ladinas para se dar bem nas campanhas mestradas pelos mestres mais bobinhos, tipo o nosso. Pelo seu nível de apelação, o jogador que ficou com essa classe, pode se considerar um sortudo, no nosso grupo esse carinha foi o Mustang, melhor interpretador de assassinos que o mundo já viu.

Agora vamos ensinar como fazer para jogar com essa classe. Para conseguir interpretá-la bem, é necessário que o jogador tome as seguintes atitudes conforme a campanha rola (Há, lembrando que o mestre não deve permitir que mais de um jogador utilize esta profissão, ou sua campanha pode sair do controle):

Existem 7 mandamentos básicos para que você possa se dar bem com essa classe tão, hãm… exótica. Porém, esses mandamentos devem ser seguidos a risca, pois do contrário seu Assassino do deserto sem sobrevivência no deserto não será igual ao original.

1°: Poupar sobrevivência: Como pré-requisito para se tornar um assassino do deserto, você não deve nunca, jamais, em hipótese alguma, colocar pontos em sobrevivência no deserto. Porquê? Ora! Não faço a menor idéia, não foi eu quem bolou essa coisa, pergunta ao Max, foi ele quem criou a classe… É lógico que isto pode te causar problemas, tipo ser achado no deserto quase morto por um Taurino do deserto com sobrevivência no deserto e ter de servi-lo como escravo sexual pro resto da vida…

2°: Poupar Ataques Mortais: Para fortalecer seu personagem, você deve fazer algo que nenhum dos outros assassinos no mundo todo jamais fizeram, que é limitar seus ataques mortais, este tipo de assassino, simplesmente nega-se a matar os seus alvos (Aliás, jogando Cuthulu, esse personagem além de não matar o alvo, ainda o levou para a enfermaria para que ele NÃO morresse). Em termos de regras, você só deve começar a utilizar sua habilidade “Ataque mortal”, quando chegar mais ou menos no 8° nível de assassino. É, eu sei que essa habilidade é adquirida no 1° nível de classe, então porque não usá-la? Não sei, só sei que é assim…

3°: Poupar a surpresa do seu personagem: Quando o mestre avisar para outro personagem que o grupo está sendo seguido, e não houver a menor possibilidade do assassino saber disto (nem usando vidência) ele automaticamente puxará suas armas exclamando: “Eu saco minhas adagas“. Feito isso, o assassino estará sempre alerta, preparado para se defender de algo que ele não faz a menor idéia que esteja ali…

4°: Poupar o dano causado aos inimigos: Sempre que for anunciado o combate, o Assassino do deserto sem sobrevivência no deserto deverá aproveitar enquanto o Bárbaro, o Guerreiro e o Arqueiro do grupo se dirigem na direção do inimigo chamando sua atenção, enquanto isso, ele deverá usar toda a sua furtividade para ir escondido até as costas do inimigo, para que assim possa causar um maior dano usando seu ataque furtivo. Infelizmente essa tática nunca funcionou, pois os 3 turnos necessários para que ele faça isso, não são o suficiente para que o inimigo permaneça vivo (eu disse vivo? Quis dizer inteiro). Quando ele consegue se posicionar, geralmente os inimigos já estão trucidados, decapitados ou viraram coelhinhos…

5°: Não poupar o Venefício: Não importa se estão meditando, nadando, escalando, cavalgando, guerreando ou transando. O Assassino do deserto sem sobrevivência no deserto nunca desiste de tentar fazer veneno, mas não são veneninhos bobos tipo Baygon ou Chumbinho, sempre são coisas absurdas, que o mestre vai se recusar quase sempre a fornecer, tipo Bile de dragão ou Secreção de escorpião colossal.

6°: Não poupar a escolha de habilidades inúteis: Sempre que durante o jogo, surgir a oportunidade de o personagem ganhar uma habilidade, escolha sempre aquela menos adequada. Procure escolher algo que você nunca vai utilizar ou quase nunca, tipo: Uma arma mágica capaz de simular qualquer talento de combate, não que algo desse tipo seja ruim, mas um assassino não é o tipo de cara que procura se elgalfinhar na frente da porradaria. Mas mesmo assim, escolha a habilidade mais inútil pra você. (Para não ser injusto, afinal não é essa a minha intenção, devo pontuar que a escolha das habilidades foi aleatória, o jogador não sabia que seu poder lhe seria tão, tão… inútil).

7°: Não poupar a paciência dos outros jogadores: Escolha um jogador de seu grupo, preferencialmente um cujo codnome seja de um anfíbio. Durante pelo menos 5 níveis de transição de seu personagem, você deverá reclamar com esse jogador a todo o instante, pertube-o, lamentando-se com observações sem sentido do tipo “Mas o meu boneco não causa dano…

Agindo dessa maneira, você poderá com certeza, tornar-se um poderosíssimo Assassino do deserto sem sobrevivência no deserto. Uma coisa que eu nunca entendi, foi essa cisma em fazer um assassino para causar muito dano, afinal a classe tem tantas habilidades maneiras (usar veneno +1, +2, +3, +4…) que não precisa porrar tanto, ele se vira nos trinta usando perícias e magias. Mas de qualquer forma, acho que o jogador achou o lugar perfeito para o seu Assassino: Agora ele é o Scout do Grupo; evoluiu, comparando ao início onde não passava de um guarda-costas de um Homem-Vaca… ou era o Taurino quem guardava as costas dele…