Todo cabra que se preza, já roubou alguma vez durante um jogo. Não importa qual sistema ou campanha, mas você já manipulou algum valor. Existem jogadores meio lerdos (trouxas), que tentam roubar modificando os valores da ficha, ora, mais cedo ou mais tarde, o mestre acaba percebendo (a não ser que seja lerdo igual a uns que conheço).

Seja safo, roube de um jeito mais decente. A melhor maneira de roubar pra caramba sem ser pego, é manipulando as rolagens dos dados, porque seu mestre depois da 3º hora de jogo (e depois da 3º dose de Vodka) já não vai estar acompanhando as rolagens com a mesma clareza.

Trapaça

Como senhores das sujeiras dos dados, é uma boa ação ensinar aos novos errepegistas (crianças), as técnicas mais básicas de manipulação dos resultados dos dados, porque os métodos avançados, nós não revelamos… é claro! (Não entregamos grimórios aos magos inimigos). Abaixo você vai encontrar as três técnicas mãe de manipulação dos resultados, dando rasteiras em seu mestre, dispostas em ordem de dificuldade para serem executadas. Não se esqueça: “A prática leva a perfeição”.

1º Método: Canse seu mestre – Lembra daquele pela-saco do seu grupo, que sempre que vai jogar o dado insiste para o mestre olhar, e que irritantemente não joga se ele não estiver olhando? Pois é, você não sabia, mas esse viad… digo, emo do grupo, na verdade estava apenas usando essa estratégia de roubo. Ele cansa a razão do mestre, passa meia sessão de jogo perturbando pra ele olhar as rolagens, quando chega às 5h da tarde, seu mestre já está com olheiras e não agüenta mais o ver rolando. Esse é o momento que o 1 torna-se 11, o 2 vira 20 e o cabra rola 12 num D8. Até o emos às vezes ficam espertos…

2º Método: Distraia seu mestre – Esse talvez seja o que nós mais usamos com a princesa… digo, com o Fiu, o calvo. Nessa modalidade de rasteira, você mostra ao seu mestre algo que esteja atrás dele, pode ser um pássaro, um avião, ou o super-homem (o Fiu adorava ver esse último). Se você tiver muita certeza de que seu mestre é macho, o que é difícil de encontrar, posicione-se sempre embaixo da escada do shopping, sempre passa uma ou outra gostosa mostrando os fundilhos, seja parceiro do seu mestre e faça cara de que está vendo o paraíso, quando ele se virar pra olhar com aquela cara de bocó (pega-nínguem), você rola sua jogada, e pode fazer tranqüilamente, as gostosas geralmente enrolam pra andar (justamente porque sabem que são gostosas). A maioria dos mestres machos, constituição 4, nunca passam no teste de concentração 72 para prestar atenção na sua rolagem. Com isso, quando ele se virar, você mostra o dado com o 20 pra cima, e faz cara de espanto “Hóóó, crítico! Que sorte a minha!!!”.

3º Método: Convença seu mestre – Alguns jogadores têm o nível de blefar tão alto (geralmente ladinos mesmo), que os mestres acreditam até que eles causam mais dano que o guerreiro e jogam os inimigos pros outros players. Esses jogadores aproveitam-se do seu poder de convencimento e o utilizam como uma habilidade similar a magia, da mesma forma que um efeito mental de sugestão e convencem o seu mestre que aquele 1 que o próprio mestre viu ele rolar, na verdade é 11. “Jogador A rola o dado e tira 1. Pega o dado rapidamente e diz: – Tirei 11, passei no teste. O mestre J olha desconfiado e reclama: – Tá louco! Você tirou 1. Morreu. Jogador A – Que isso cara, tá cego? Tirei 11, não foi S? Jogador S que olhava uma gostosa, vira-se rapidamente, sorri e diz: – Foiiiiiii, mas é claro, 11, eu vi. Mestre J (lerdo), ainda desconfiado tenta: – Foi mesmo? Jogador A – Foi cara, é sério. Mestre J – Tá tá, tá bom. Continua o jogo…”.

Essas são as formas mais básicas do lado negro dos dados. Mais tarde quem sabe… não revelamos as avançadas!!!

Anúncios

O lançamento de D&D 4E foi básicamente o único hype que acompanhei e aproveitei. Foram 500 acessos diários ou mais e até hoje me rende bons acessos. Engraçado que o hype não foi acompanhado por “interesse monetário” eu realmente estava curioso sobre a nova edição.

Gerador da Sessão da Tarde Mode On

Nessa quinta-feira embarque em um grande sucesso do cinema: Wizards of the Coast é o dono de um sistema que acaba de pintar na área e vai sobrar uma tremenda confusão para todo mundo quando esse sistema resolve aprontar em uma alucinante jornada onde não vai faltar diversão e muitas roubadas!

Armadilhas e Ladinos em D&D 4ª Edição – Acho que vamos precisa de outro Timmy!

Post que mais gosto. Faço uma comparação entre a antiga função de um ladrão (o bucha que se fode nas armadilhas) e um programa de TV que passava no seriado Família Dinossauro. Vale a pena conferir…

Combos e Talentos de D&D 3.5 e D&D 4° Edição

Post antigo ainda em cima de boatos sobre a nova edição. Senão me engano, a primeira vez que me pronunciei. Junto vem uma crítica minha sobre o que não gosto na edição 3.5 de D&D.

Pra variar vaza o Download do PDF de D&D 4ª Edição…

Todo mundo falando sobre o Download que vazou. Eu obviamente participei do Hype, mas de forma menos direta. Hoje, observando com atenção o titulo vejo que ficou bem, bem, bem FDP. Não é a toa que ele recebe tantas visitas…

Como fazer três livros de D&D 4ª edição com molho “em inglês”

Diga direta de como comprar a nova edição de D&D via Amazon. Muito mais barata que a vesão nacional. Pra quem não gosta de traduções e não liga de ler em inglês é um prato cheio… Fiz o post para parecer uma receita de bolo, ficou bem divertido.

Bem, no Dados Sujos, estamos em uma maratona de RPG, com o Phil de férias do trabalho e nós todos de férias da faculdade fica muito mais fácil jogar, então estamos jogando desde sábado até hoje praticamente, mas infelizmente vamos dar uma pausa de um dia xD.

Bem, nessa maratona estamos jogando a campanha de D&D 3.5 normalmente, só que terça e quarta nós resolvemos jogar finalmente a 4E, diferentemente não é o Phil que mestra essa aventura e sim o Alberto, vou dar a minha opinião sobre o jogo… mas quem liga xD

Montagens das fichas:

A montagem das fichas continua igual.. demoradas.

A grande diferença, é que no level 8 você não sabe muito o que escolher pra usar de talentos.

*Tem uma penca de talentos, só que a maioria não é tão legal comparando claro á 3.5

Powers, bem… essa é uma parte maneira do jogo, escolher o que seu personagem vai fazer

Eu criei um Warlock da raça Tielfling usando o pacto das estrelas, achei muito foda as habilidades do Warlock, gostei bastante.

Combate:

Não sei se foi como o Sapo falou.. que nós não estamos acostumados ainda com a 4E e achamos o combate demorado, só que particularmente achei demorado d+, o dano é praticamente igual pra todos os personagens que é meio esquisito no meu modo de ver.

Um guerreiro level 8 causando 16 de dano num monstro com 23412312034 pontos de vida.

Os níveis dos combates também estão diferentes.. tá muito mais difícil , na verdade tá bem hardcore mesmo (morte suor e sangue) xD.

Powers e Classes:

Como já disse.. achei legal, mas também tem suas “desvantagens” por exemplo, o Warlord que o Phil fez ficou muito maneiro, achei a idéia da classe bem interessante, só que as melhores habilidades dele só podiam ser usadas uma vez por dia ou uma vez por encontro (combate) que torna a coisa um pouco mais chata, as classes.. bem, achei o Warlock muito maneiro, também achei o WarLord muito maneiro pelo que eu vi, o Ranger que a Phan fez também ficou legal, o Mago do Sapo não consegui ver muita coisa mas pelo que eu vi.. consegue fazer muitas magias, principalmente em área que pode ser um diferencial… já o Guerreiro.. humm.. o guerreiro ficou fraco pra mim, eu pelo menos to acostumado a vê-lo porrando todo mundo, e quando me deparo com o Guerreiro de 4E, ele dá os mesmo 16-25 de dano que todas as outras classes dão, e alem do mais, a contagem de pontos de vida tá no minino estranha, um mago ficou com o HP quase igual ao o Warlord do Phil, eu um Warlock tinha mais HP que o Phil.. também achei que ficou estranho essa parte.

Perícias:

Nas perícias eles simplesmente juntaram tudo e fizeram as famosas perícias TUDãO igual em 3D&T, exemplos Atlético (escalar, natação, pular e etc)… dependendo do gosto de cada um isso ficou bem legal, uma quantidade menor de pontos em perícias mas também uma quantidade de perícias menor pra fazer um monte de coisas.

Morto e morrendo:

Na boa.. é impossível, e muito possível morrer em 4E, quando seus pontos de vida chegam a zero ou negativos existe a possibilidade de se fazer 3 testes no d20.. se o resultado for abaixo de 10 você continua morrendo senão você se estabiliza e pode se curar em ¼ dos pontos de vida com uma habilidade chamada Healing Surges, mas também chegar a zero pontos de vida não é nada impossível aliás e muito possível.. nós éramos um grupo de 5 pessoas enfrentando um desafio sugerido para 5 pessoas, e nós levamos bola dos monstros, tudo bem vencemos o combate, mas mesmo assim tomamos bola e muita bola.

O Livro dos Monstros:

Tá.. eu não consegui deixar de falar isso aqui.. eu juro que tentei, mas quando eu abro o livro dos montros da 4E parece que to segurando uma pokéagenda, na boa… os desenhos tão maneiros, mas não tem descrição de nada naquele livro, nada absolutamente. Imagem, golpes, dano do golpe e outro monstro xD, isso tá engracadão.

Enfim, pra mim o D&D 4E é um jogo bem divertido, na proposta deles de criarem um jogo que chamasse novos jogadores, eles conseguiram.. na visão do Raty eles conseguiram transformar D&D 4E em Diablo 2 de mesa, o Sapo ficou sem opinião.. a Phan achou o jogo legal , mas e eu?? Bem, eu achei o 3.5 muito foda xD.

Mas sério agora.. tipo.. o jogo ficou bem game mesmo, não é tão ruim quanto ouvi falar, mas também não é essas coisas pra nesse exato momento migrar de 3.5 pra 4E.

SAPO: Revisado por eu mesmo. Senão, ninguém entenderia pôrra nenhuma…

Enquanto eu respondia comentários de uma matéria sobre D&D 4E no Bym Adventures passei no Amazon para ver a quantas anda minha receita de bolo, percebo que ha novas coisas sendo vendidas sobre D&D 4E:

Martial Power: A 4th Edition D&D Supplement (D&D Rules Expansion)

Sem Capa Ainda.

Descrição do Amazon:

New options for fighters, rangers, rogues, and warlords.

This tome focuses on the martial heroes: characters who rely on their combat talents and keen wits for survival.

This book provides new archetypal builds for the fighter, ranger, rogue, and warlord classes, including new character powers, feats, paragon paths, and epic destinies.

Martial Power is the first of a line of player-friendly supplements offering hundreds of new options for D&D characters.

Tava demorando ¬¬

Adventurer’s Vault: A Guide to Weapons, Equipment, and Treasure for Your Character (D&D Supplement)

Sem Capa Ainda.

Descrição do Amazon:

Hundreds of new weapons, tools, and magic items for your D&D character.

This supplement for the Dungeons & Dragons game presents hundreds of magic items, weapons, tools, and other useful items for your D&D character. Whether you’re a player looking for a new piece of equipment or a Dungeon Master stocking a dragon’s hoard, this book has exactly what you need.

The book features a mix of classic items updated to the 4th Edition rules and brand-new items never before seen in D&D.

Um guia de armas e equipamentos? Para mim nunca interessou muito, mas vamos ver o que a Wizard tem para nos surpreender…

Manual of the Planes: A 4th Edition D&D Supplement (D&D Rules Expansion)

manual_planes.jpg

Descrição do Amazon:

If you seek to stem this tide of chaos at its source, follow my lead–I set out for the dreaded Abyss on the morrow.
–Lord Amgar the Bold, Paladin of Bahamut

The planes have always been a place of great mystery and danger in the Dungeons & Dragons Roleplaying Game, and the new array of planes debuting in 4th Edition continue that grand tradition. Home to gods and devils, demons and genies, fey and titans, these strange dimensions offer unlimited adventure opportunities for Dungeon Masters and their players.

This useful travel guide also comes in handy for players seeking to battle demons, devils, elementals, and other iconic D&D monsters native to the planes.

Meu manual dos planos é até legal, mas eu sinceramente não sei se compraria novamente…

Draconomicon I: Chromatic Dragons (D&D Rules Expansion)

Sem Capa Ainda.

Descrição do Amazon:

All about the most popular monsters of D&D–the dragons!

Draconomicon I: Chromatic Dragons describes several varieties of dragons, including red, blue, green, black, and white dragons, as well as three completely new chromatic dragons.

This sourcebook gives details of each dragon’s powers, tactics, myths, lairs, servitors, and more. In addition, this book provides new information about draconic nations (such as Arkhosia) and organizations, and how chromatic dragons fit into the D&D game. Wide-ranging story and campaign elements in the book give DMs ready-to-play material that is easily incorporated into a gane, including adventure hooks, quests, and pregenerated treasure hoards.

About the Author
BRUCE R. CORDELL is an Origins award-winning game designer for Wizards of the Coast, Inc., and co-wrote the new Forgotten Realms Campaign Guide. His long list of professional credits include the Expanded Psionics Handbook and Libris Mortis supplements.

ARI MARMELL has been shirking homework in favor of playing D&D since he was nine years old. Now a freelance writer, Ari has contributed to many D&D books, including Forge of War, Complete Mage, Tome of Magic, and Fortress of the Yuan-Ti.

ROBERT J. SCHWALB works as a freelance designer for Wizards of the Coast; his recent credits include Elder Evils, FiendishCodex II, and Exemplars of Evil, as well as numerous articles for D&D Insider. Robert lives in Tennessee with his incredibly patient wife Stacee and his pride of fiendish werecats, but is happiest when chained to his desk, toiling for his dark masters in Seattle.

Obvio, fez bastante sucesso na versão 3.5, agora querem repetir. Alias, eu achei que o Dragon do Dungeon and Dragon nessa edição foi ofuscado por suas mudanças mecânicas. Na outra edição se preocuparam muito em comentar sobre os dragões, nessa edição não lembro disso não. Vamos ver se esse se redime…

 

macaco.jpg

Warlock ou Warlord? Duvida Cruel…

Falta 1 dia para o lançamento da nova edição de D&D. Nos fóruns e listas as pessoas se xingam, choram, adoram, dão triplos carpados invertidos de alegria… Reações naturais, ame ou odeie, a nova edição chegou.

Um marco? Uma revolução? Difícilmente. Gostei de várias sacadas da nova edição, depois do lançamento vou colocar elas aqui em posts separados ou não. Vai muuuito do depender do meu tempo que anda meio apertado.

Mas dizer que ela é revolucionária é difícil de engolir. Talvez a 3.0 por que de AD&D pra D&D 3.0 ha diferenças mais consideráveis. Existe talvez uma mudança de visão no papel de classes clássicas, mas não acho que ela venha a incomodar, vejo isso pelos meus jogadores que devem falar algo sobre isso em algum momento.

Mas por que fiz um tópico como esse? Por que existem sessões clássicas no Dados Limpos que vão ser alteradas com a nova edição. Não haverá mais por exemplo Classes (Quase) Prestígio. Elas não existem mais na nova edição e acompanhando a mudança terão um novo nome e uma forma que acompanha a nova visão. Temos os caminhos paragon e destiny, vou esperar a tradução oficial da Devir e vou utilizá-los para fazer minhas sátiras do cotidiano como já era feito no anterior.

<jabá>

Mas do resto o velho Dados Limpos está na mesma. No máximo vem ai o fato do CriandoRPG já estar quase finalizado e Dados Limpos vai se tornar oficialmente um blog oficial do idealizador :D

</jabá>

 

dd4th.jpg

Será que foi realmente mancada da Wizard?

Nessas horas fico me perguntando se continuo com a encomenda dos novos livros, eu já estava me achando uma criatura exclusiva por ter os livros cedo… Incrível como essas coisas acontecem, como algo tão importante vaza alguns dias antes… Sinceramente fico me questionando se isso realmente vaza ou é uma espécie de viral?

Pode dar até pra trás, mas pensem bem, se tinha gente desconfiada, com o PDF será que eles não fazem mais pessoas gostarem da nova edição? Isso poderia acalmar os mais preocupados…

O engraçado disso é que se eu estiver certo até nossos amigos da Wizard of the Coast reconhecem o poder de divulgação que um PDF possibilita. Loucura? Hora, o PDF é deles, eles dão para quem quiser… :D

bolo-dd.jpg

Ingredientes:

Modo de Preparo:

Junte no MSN a Blogueira/Escritora mais quem é o Mestre entre os 8 jogadores malucos (atenção, todos os jogadores devem ser malucos) e deixe ela falar sobre o presente que ela quer dar ao seu “Boy”.

Quando a mente do mestre estiver no ponto, faça ele ligar, mandar mensagens, sinais de fumaça, gritar, mandar emails e tudo mais para falar com seus jogadores. Faça então o calculo para mostrar as vantagens da empreitada:

Livro na Pré-Venda: 62,97 Dolares
Taxa de Transporte mais rápido:
36,98 Dolares
Total: 99,95 Dolares

Converta o valor para Reais:

99,95 Dolares = (mais ou menos) 166 Reais

Divida 166 por 8 pessoas que dá 20,75 reais pra cada! Mostre que só o Livro do Jogador da versão 3.5 traduzido está 81 reais, você vai comprar os três livros básicos…
Escute os jogadores reclamarem que será melhor a taxa de transporte mais demorada (mesmo que a diferença seja de 5 reais!). Fale com seu sócio e divida seus custos só entre você e ele. Agora deixe no forno até 6 de Junho, dia do lançamento e mais 2 a 7 dias para a chegada.

Retire do forno e ai fudeu na hora de dividir :D