A internet é uma ferramenta maravilhosa para fãs de um determinado jogo de rpg, mas muitos as vezes esquecem de procurar nos locais mais óbvios. O site da Wizard of the Coast mesmo, recheado de sessões interessantes com mapas e classes totalmente gratuitas para os fãs de D&D (ok, talvez nessa nova edição você tenha que pagar, alguém me ajuda nessa pergunta?). Buscando no site uma informação recentemente encontrei a sessão Previous Edition Downloads com download gratuito (free, grátis, na faixa, de boa, de bobeira, na mamata, dado… Enfim… Você entendeu) de material das antigas edições de D&D. Aventuras, mapas,  dungeons e regras alternativas para a primeiro e segunda edição (AD&D).

Um mapa (dentre vários) de um navio espacial de SpellJammer. O careca do RPG no Paço sabe muito bem do que estou falando.

Não vejo problema algum em fazer download desse material e reaproveita-lo para usar em uma aventura minha, seja ela D&D 3.5, Pathfinder RPG, D&D 4e, 3D&T e todo ou qualquer sistema que suporte aventuras medievais. É tudo uma questão de adaptação e mesmo eu que sou chato quanto a usar material pronto posso assumir que uso desde que eu modifique ao meu gosto para ficar mais minha cara.

Mas como posso adaptar se as regras são diferentes? Hora pequeno padawan, com certeza se você joga e conhece seu sistema, adaptar estatisticas não vai ser seu problema (rimou!). Até mesmo por que, pelo menos quanto a atributos, se falamos de versões antigas de D&D para outra mais nova fica tudo em casa. O resto é só uma questão de bom senso e experimentação.

Nada melhor em um dia em que bate aquela falta de criatividade você pegar emprestado algo pronto e criar sua história. Até por que inevitavelmente todo que você criou direta ou indiretamente em uma historia tem influencia em algo que uma outra pessoa criou. Talvez não para o rpg, mas criou.

Então não deixem de conferir o material. Ninguém sabe quando vai acordar sem a menor criatividade…

Maqueporraéessa?

Isso ai que você está lendo. As Classes (quase) Prestígio evoluiram. Agora com o novo D&D4E temos os Trilhas Exemplares e Épicas. E nesse caso temos no Dados Limpos os Trilhas Nada Exemplares. A idéia é a mesma, fazer troça do cotídiano, dos estereótipos verdadeiros ou não que passeiam por nossa mente. Espero que gostem.

BLOGUEIRO

Agradecimento ao Dahmer dos Malvados pela excelente idéia que é o SurfHype (que até tem blog)


-100 reais para elogiar uma fabrica de amianto?

-Passeio de helicóptero, jogo do São Paulo no Morumbi, 5 sorteados para bater penalti no intervalo do jogo e Bar da Brahma com petiscos e chopps por conta da LG… O que tem demais receber isso para falar de forma sincera de um celular?

Pré-requisito: Classe Bruxo, Ter um Blog.

Você manipula o universo com suas palavras imbuídas de reconhecimento distorcendo a realidade (e a qualidade daquele produto fantástico que chegou a sua casa ontem) impelido por forças extraplanares obscuras e desconhecidas (pelo menos para os que tem page rank abaixo de 4) que alimentam o Bruxo com  uma energia conhecida como O Jabá.

HABILIDADES DO CAMINHO BLOGUEIRO

Ação do Blogueiro (Nível 11): Quando você gasta um ponto de ação para efetuar uma ação extra, você também escreve um post sobre o combate, twitta para os amigos avisando que bateu no cara, lê todos seus feeds e muda seu tema do wordpress…

SEO (Nível 11): Caso o inimigo que esteja amaldiçoado fique invisível você pode usar suas picaretagens técnicas para achar de forma mais fácil o adversário. Cancele a maldição sobre o alvo e ele ficará visível novamente até o final do próximo turno (Gasta uma ação padrão).

Google Bomb (Nível 16): Você influencia o alvo de um adversário que esteja amaldiçoado por você. O novo alvo deve estar adjacente ao alvo original e a maldição é automaticamente cancelada (gasta uma ação padrão).

MAGIAS DO BLOGUEIRO

Hype

Ataque de Blogueiro (Jabá) Nível 11:

Huummm… As crianças subnutridas da somália estão em foco nessa semana. Como posso falar sobre isso no meu Blog sobre esportes?!?

Encontro * Arcano

Interrupção Imediata(É um hype porra! Ta esperando o que?!?) Alcance 5

Gatilho: O alvo deve ser atacado na atual rodada por um número especifico de aliados do bruxo diferentes e iguais a 80% dos aliados caso você tenha um bônus em inteligência de +1. 60% para +2 . 40% para +3. 20% para +4.

Ataque: Carisma Vs Reflexos

Dano: 2D8 + Modificador de Carisma

Meme de Maldições

Utilidade de Blogueiro (Jabá) Nível 12:

Blogueiro: E os indicados para o meme são…

Indicado: Nãããããããããoooooooo

Você aprisiona seu adversário em uma maldição de indicações e tarefas que ninguém desejaria entrar…

Diário * Arcano

Ação Padrão Alcance 5

Alvo: Uma criatura

Efeito: O Warlock usa sua Maldição em um alvo e essa maldição é automaticamente transferida para quem o alvo atacar sendo feita essa transferencia de um alvo para outro até o fim do turno. O alvo que terminar o turno com a maldição na próxima rodada (e somente nela) caso seja atacado pelo Warlock recebe 1D6 a mais de dano além do normal causado pela maldição.

Post Pago

Ataque de Blogueiro (Jabá) 20

Você altera a realidade impelido pelo jabá e agora todos acham que aquilo é do jeito que você desejar.

Diário * Arcano, Psíquico, Ilusão

Ação Padrão Alcance 5

Alvo: Uma Criatura

Ataque: Carisma Vs Vontade

Dano: 1D8 + Modificador de Carisma

Efeito: Até o final do próximo turno – em suas respectivas rodadas – todos os aliados do alvo a 5 quadros atacarão com seus melhores ataques achando que ele é um inimigo.

O Cobbi mandou um post muito bom reclamando e justificando pela milésima vez a confusão que se faz na cabeça das pessoas quanto a Devir e o D3system. Tenho minhas visões sobre o tema e quero colocá-las aqui.

Eu continuo sabendo o que você fizeram lááááááááá naquele verão passado, fotografei, joguei no flickr, gravei no youtube e divulguei no orkut…

Primeiro. Todo jogador de RPG tem uma visão muito ruim sobre a Devir. Isso reflete diretamente na receptividade do publico quanto ao D3system. Infelizmente.

O grupo D3system assume abertamente – até por que alguns já são conhecidos no meio – essa ligação. Lógico, não como representantes da Devir no blog, mas como funcionários e amigos que fora do expediente são a iniciativa D3System. Fora do expediente.

Claro que ha desinformação. Eu mesmo duvidei da história um tempo. Mas houve o Encontro Internacional de RPG, o encontro de Blogs de RPG, eu conheci a Casa de Vidro, no EIRPG a Mesa de vidro (e a lista de blogs quase teve uma lista de vidro…) e comecei a perceber o grande esforço desses profissionais dentro e fora do D3system. Dentro, divulgando nosso hobby, promovendo eventos, gerando discussões, se integrando aos blogs de rpg…

E fora também, sendo a Devir, justificando seus erros, ouvindo, dando a cara à tapa. Não é qualquer quer editor que fica na frente respondendo dúvidas. Existe boa vontade ali e os jogadores deveriam prestar mais atenção nisso.

Em contrapartida existe um problema na iniciativa D3system que atrapalha essa separação. Talvez não intencional, mas com certeza ainda é um problema. Usar o blog D3system para promover enquetes de tradução oficial da Devir ou divulgar notícias escondidas dentro de podcastsdo D3system.

O Rocha do Área Cinza levantou muito bem a questão da divulgação do lançamento de D&D4E, eu já ia escrever isso e muito mais. Em um post anterior eu divulguei – e reclamei – a enquete do D3system para a votação do nome correto para o Warlord. Um problema sério, já que algo assim não seria mais pertinente efetuar em meio de comunicação da Devir como o contato imediato ou na mesa de vidro?!?

Matutando aqui com meus botões, sinceramente acho que a enquete do Warlord – que movimentou comentários e discussões por um bom tempo – teve um efeito muito mais complicado para o pensamento do “jogador médio” que não conhece nada do cenário brasileiro de RPG que a divulgação do lançamento da quarta edição de D&D. Claro que ninguém me ouviu e pior que nem foi mal criação.

O trabalho está indo muito bem e eu reconheço abertamente que o D3system anda se empenhando ao máximo para fugir desse estigma. Mas não adianta, enquanto houver qualquer coisa da Devir sendo aproveitada dentro do D3system haverá sempre um Eu sei o que a Devir fez no verão passado atormentando-os.

E NÃO, eu continuo reclamando quando o que eu quero comprar se atrasa. LerêLerê

Se Yoshihiro Togashi se cansa de um personagem ele simplesmente mata ele. Com estilo.

Eu estou demorando demais para adaptar meu mangá predileto. Joguei anos uma campanha do mesmo para 3D&T. Mas já tenho um bom esboço para D20. Agora com o lançamento de 3D&T Alpha eu me sinto dividido. Então nada mais justo que perguntar para meus leitores fãs de Hunter x Hunter (ou não) qual sistema eles desejam que eu use.

Estou dando 2 opções. 3D&T ALPHA e BESM D20. A enquete fica ai no canto direito do blog embaixo da sessão Colunas.

Votem e caso não seja esse o sistema que desejam é só colocar outros e deixar um comentário aqui explicando o por que da escolha.

Um jeito um tanto curioso de matar uma pessoa. Tem gente que diz que essa era uma mensagem de Togashi as pessoas que andavam censurando seu manga…

Entre Texugos e sindrome de caçadores de golfinho, mimimis e outras doenças, o RPG sobrevive no Brasil e lá fora (melhor falar “lá fora e aqui no Brasil”, ordem de grandeza sabe…). Mas pior que doença é o estranho fanatismo que o jogador desenvolve por seu sistema favorito.

Existiu um boato de que houve um movimento que tentaria tornar RPG uma religião. Melhor não. Por que não dou um dia para uma “reforma protestante” acontecer e para um lado iriam os D&Distas, para o outro os adoradores do santo Storytelling e por ai vai. Existe uma ligação tão pessoal entre o jogador e seu sistema de RPG que fica muito difícil para certos indivíduos olharem além daquele seu mundo.

Murilo é fã da White Wolf. Para ele Storytelling é a perfeição na terra…

Pior que crente de praça (eu vou apanhar depois dessa) eles tentam convencer a todos que o sistema/cenário deles é o melhor, que ele é perfeito, único, inacreditável. Em listas de discussão esses são os mais chatos. A proposta do sistema deles sempre será a melhor, não adianta questionar, argumentar. Perda de tempo garantida.

Cada sistema, cada proposta de jogo, atrai um tipo de jogador. Algumas são mais populares que outras, é verdade, mas cada RPG tem seu público que acolhe por n motivos. Infelizmente não são todos que conseguem perceber que ha uma diversidade de gostos diferentes e o seu gosto pessoal não necessáriamente é o melhor.

Didio é jogador de D&D 4E, o sistema (segundo ele) que é melhor que qualquer encarnação de D&D…

É claro, existem sistemas que possuem uma facilidade imensa para atrair texugos dos mais atrozes, mas não significa que jogar D&D (ops!) nos torne jogadores ruins, longe disso! O que falta é tolerância e bom senso para perceber que:

  • Seu sistema pode ter erros.
  • O sistema que você não gosta simplesmente por gosto não necessáriamente tem de ser ruim.
  • Se uma alteração foi feita no novo sistema ela não precisa ser necessáriamente a única que pode revolucionar/resolver o problema.
  • Não gostar do seu sistema não é xingar sua mãe. Estamos falando de um jogo.

Essa falta de bom senso acaba afastando pessoas da comunidade do RPG por que não aceitam comportamentos tão cabeça dura ou preconceituosos. Como já vi de gente que fala de jogadores de Defensores de Toquio ou de D&D, muitas das vezes sem ter noção do que está falando. Agressividade só demonstra falta de razão, algo muito carregado de gosto pessoal e por isso mesmo longe de ser realidade.

Infelizmente acho muito difícil a coisa mudar. Essa coisa de “O meu é maior que o seu”, de “não gosto disso então não presta” é comum no comportamento humano. Esse problema com o RPG e sua variedade é só a ponta do iceberg…

Então o que fazer? Ignorar. Deixar esse povo para trás e que Darwin faça o seu trabalho. Eu que não vou perder tempo em fórum, listas ou blogs para convencer xiiita que não gosta de Anime que D&T pode  proporcionar uma boa experiência de jogo. E ele pode.

Que elas fiquem com suas verdades absolutas. Eu humildemente prefiro jogar RPG.

Ps. Só me falta algum homem-bomba pela causa do sagrado GURPs se jogando contra a loja da Devir durante os próximos EIRPGs…

As Classes (Quase) Prestígio são até hoje a grande cereja do bolo do Dados Limpos. Elas me rendem muuuitas visitas pela grande idéia que foi parodiar a realidade através de classes prestígio usando uma pitada de humor. Muita gente até hoje brinca com isso e vez ou outra me aparece alguém pedindo uma classe nova. Prometo para 2009 novas categorias, mas agora atualizadas com essa nova edição de D&D. Aguardem!

Gerador da Sessão da Tarde Mode On

Nessa sexta-feira embarque em um grande sucesso do cinema: Phil Souza as vezes escreve coisas muito ruins que é acusado injustamente por um crime que não cometeu (WTF?!?) e vai dar uma tremenda confusão para ninguém botar defeito quando essa galerinha resolve detonar tudo em uma emocionante jornada onde não vai faltar aventura e muitas enrascadas!

Meu top 5 de Classes (Quase) Prestígio é:

5 Classe (Quase) Prestígio – O Chinês da Pastelaria

Foi uma idéia antiga que foi sendo adiada, adiada, adiada e acabou sendo a ultima sair. Uma pena, apesar de considerar ela boa não fez tanto sucesso. A idéia é simples, o chineses vão dominar o mundo e toda pastelaria é uma sede secreta que abriga perigosos assassinos especialistas em envenenar suas vítimas…

4Classe (Quase)Prestígio – EMO

Foi a segunda Quase Prestígio a ser lançada e foi uma das que gera mais polêmica. Vez ou outra recebo um xingamento ou outro de algum emo enlouquecido que acha que estou sacaneando ele. Tentei juntar na classe toda a fama que é dada a esse estereótipo. A inspiração pra classe obviamente foi o paladino, afinal todos sabem que paladinos são para os fracos

3 – Classe (Quase) Prestígio – Funcionário do McDonalds

Tudo que é muito famoso vive sendo boicotado e sacaneado. O Macdonalds foi o caso e não pude perder a chance. Sem mais comentários é só conferir.

2 Classe (Quase) Prestígio – Pedreiros da Puta que Pariu

Quanto teve obra na casa dos meus pais foi um inferno. Cada semana um pedreiro novo pra fazer uma nova merda. Um ciclo sem fim. A classe foi criada durante essa experiência e acabou ficando muito engraçada por motivos obvios. Eu estava puto da vida!

1 – Classe (Quase) Prestígio – Técnico de Informática

Ahhh! Como eu gosto dessa Classe (Quase) Prestígio! Escrevi ela com meu nivel de canalhisse no máximo e pior ainda pelo fato de eu mesmo ter sido (e de certa forma ainda sou) Tecnico de Informática. O mais engraçado é que as habilidades não possuem tanta graça como a do candidatos da posição 2 da lista, mas o texto descritivo diz tudo. Adorei!

Saindo um pouco das férias venho divulgar aqui a enquete feita pela equipe de tradução de Dungeon and Dragons da Devir que está saindo no Blog D3System (que não é um blog exatamente da Devir, mas quando faz enquetes assim me deixa meio confuso sobre o discurso “D3system não é a Devir”).

Minha classe preferida de cara foi o Warlord. Adoro classes estratégicas e tenho planos pra ela mais a frente, próximo ano explico. Fato que a galera ta quebrando o pau pra resolver o impasse. Qual a melhor tradução para Warlord?

De dia ele é Rufus BloodWar e de noite ele é Cassandra…

As opções são:

  • Militarista
  • Senhor da Guerra
  • Estrategista

Acho importante a galera interessada na quarta edição de D&D participar e acompanhar a disputa até pra evitar que daqui a alguns anos alguém tenha a falácia de reclamar que a Devir traduziu errado Warlord. O que não é muito difícil de acontecer…

Link da Votação: http://d3system.com.br/enquete-warlord/