Enquanto eu respondia comentários de uma matéria sobre D&D 4E no Bym Adventures passei no Amazon para ver a quantas anda minha receita de bolo, percebo que ha novas coisas sendo vendidas sobre D&D 4E:

Martial Power: A 4th Edition D&D Supplement (D&D Rules Expansion)

Sem Capa Ainda.

Descrição do Amazon:

New options for fighters, rangers, rogues, and warlords.

This tome focuses on the martial heroes: characters who rely on their combat talents and keen wits for survival.

This book provides new archetypal builds for the fighter, ranger, rogue, and warlord classes, including new character powers, feats, paragon paths, and epic destinies.

Martial Power is the first of a line of player-friendly supplements offering hundreds of new options for D&D characters.

Tava demorando ¬¬

Adventurer’s Vault: A Guide to Weapons, Equipment, and Treasure for Your Character (D&D Supplement)

Sem Capa Ainda.

Descrição do Amazon:

Hundreds of new weapons, tools, and magic items for your D&D character.

This supplement for the Dungeons & Dragons game presents hundreds of magic items, weapons, tools, and other useful items for your D&D character. Whether you’re a player looking for a new piece of equipment or a Dungeon Master stocking a dragon’s hoard, this book has exactly what you need.

The book features a mix of classic items updated to the 4th Edition rules and brand-new items never before seen in D&D.

Um guia de armas e equipamentos? Para mim nunca interessou muito, mas vamos ver o que a Wizard tem para nos surpreender…

Manual of the Planes: A 4th Edition D&D Supplement (D&D Rules Expansion)

manual_planes.jpg

Descrição do Amazon:

If you seek to stem this tide of chaos at its source, follow my lead–I set out for the dreaded Abyss on the morrow.
–Lord Amgar the Bold, Paladin of Bahamut

The planes have always been a place of great mystery and danger in the Dungeons & Dragons Roleplaying Game, and the new array of planes debuting in 4th Edition continue that grand tradition. Home to gods and devils, demons and genies, fey and titans, these strange dimensions offer unlimited adventure opportunities for Dungeon Masters and their players.

This useful travel guide also comes in handy for players seeking to battle demons, devils, elementals, and other iconic D&D monsters native to the planes.

Meu manual dos planos é até legal, mas eu sinceramente não sei se compraria novamente…

Draconomicon I: Chromatic Dragons (D&D Rules Expansion)

Sem Capa Ainda.

Descrição do Amazon:

All about the most popular monsters of D&D–the dragons!

Draconomicon I: Chromatic Dragons describes several varieties of dragons, including red, blue, green, black, and white dragons, as well as three completely new chromatic dragons.

This sourcebook gives details of each dragon’s powers, tactics, myths, lairs, servitors, and more. In addition, this book provides new information about draconic nations (such as Arkhosia) and organizations, and how chromatic dragons fit into the D&D game. Wide-ranging story and campaign elements in the book give DMs ready-to-play material that is easily incorporated into a gane, including adventure hooks, quests, and pregenerated treasure hoards.

About the Author
BRUCE R. CORDELL is an Origins award-winning game designer for Wizards of the Coast, Inc., and co-wrote the new Forgotten Realms Campaign Guide. His long list of professional credits include the Expanded Psionics Handbook and Libris Mortis supplements.

ARI MARMELL has been shirking homework in favor of playing D&D since he was nine years old. Now a freelance writer, Ari has contributed to many D&D books, including Forge of War, Complete Mage, Tome of Magic, and Fortress of the Yuan-Ti.

ROBERT J. SCHWALB works as a freelance designer for Wizards of the Coast; his recent credits include Elder Evils, FiendishCodex II, and Exemplars of Evil, as well as numerous articles for D&D Insider. Robert lives in Tennessee with his incredibly patient wife Stacee and his pride of fiendish werecats, but is happiest when chained to his desk, toiling for his dark masters in Seattle.

Obvio, fez bastante sucesso na versão 3.5, agora querem repetir. Alias, eu achei que o Dragon do Dungeon and Dragon nessa edição foi ofuscado por suas mudanças mecânicas. Na outra edição se preocuparam muito em comentar sobre os dragões, nessa edição não lembro disso não. Vamos ver se esse se redime…

Mandei um email para o Telles já estou super interessado em saber como vai funcionar a venda de PDFs online na parceria Conclave – Rede RPG. Hoje, domingo pela manhã ele me responde:

Uma das coisas positivas do formado PDF é justamente criar esta opção para jogos independentes, alternativos e “cults”. E mesmo para jogos nem tão independentes assim, visto que cada vez mais eu sinto o mercado de RPG brasileiro se resumindo a D&D/D20 e Storytelling. Tenho a pretensão inclusive de, no futuro, uma vez essa iniciativa sendo lucrativa, tentar trazer alguns bons RPGs alternativos que são vendidos apenas em formato PDF em inglês.

Nós temos alguns percentuais de referência. Ainda não estão totalmente fechados, porque a Conclave está fazendo um estudo em relação ao sisteam PagSeguro, em outras palavras, estão verificando se esses percentuais serão compatíveis com o sistema de e-commerce que eles usam.

No caso de RPGs independentes, ou eles seriam feitos pela REDERPG (revisão, ilustração e editoração) ou seriam feitos pelos próprios criadores. Os valores de referência para os dois casos são os que seguem abaixo:

1) Livros feitos pela REDERPG: 30% para a Conclave, 30% para a REDE, 20% para o autor(s) e 20% para o ilustrador(s) – Nesse caso o autor apenas fez o texto, ficando a cargo da REDERPG a revisão e editoração. Os ilustradores, mesmo os da nossa Equipe, receberão um percentual. Está incluso no percentual da REDE a parte de divulgação do produto que será feita no nosso portal, como fizemos com o C7L e o Réia. O percentual da Conclave se refere ao uso da loja em si, com a qual é assinado o contrato. A REDERPG funciona como uma prestadora de serviço para a Conclave, produzindo o produto e fazendo sua divulgação.

2) Livros feitos por terceiros: 30% para a Conclave, 10% para a REDE e 60% para a terceira parte. – Nesse caso, embutido na parte do autor, estão os custos de editoração, revisão e ilustração. O percentual da Conclave se refere ao uso da loja em si, com a qual é assinado o contrato. A REDERPG funciona como uma prestadora de serviço para a Conclave e a terceira parte, fazendo a divulgação do produto.

Nossa preferência, no caso de RPGs independentes, é por RPGs que possuam cenários. Não adianta criar um fantástico e inovador sistema de jogo, se ele não estiver associado a um fantástico e inovador cenário. Uma boa estratégia – se o cenário e sua proposta for realmente muito boa e o sistema deixar o arquivo muito grande – é disponibilizar o sistema gratuitamente e cobrar pelo PDF do cenário (ou dos cenários).

Apenas sistemas de RPG sozinhos não vendem.

Agora o mais importante: nossa expectativa de vendas é bem baixa. Este é uma iniciativa de longo prazo. É como eu digo para nossa equipe: se um e-book vender 50 downloads, estará excelente. Se vender por volta de 100, eu solto rojões. E se vender bem mais de 100, eu danço o créu! ;)

Cada download vendido irá dar de 50 centavos a 2 reais e pouco para as partes envolvidas, calculo. Então, todos irão ganhar uma merreca, mesmo levando em consideração que não existe custo de papel e de gráfica. Principalmente nos primeiros anos desta iniciativa. Mas é como eu falo para minha equipe, que passou mais de 5 anos trabalhando de graça para o hobby em nosso portal: é muito melhor ganhar uma merreca do que trabalhar de graça.

É um incentivo para todos. E, se Deus quiser no futuro, isso será mais lucrativo e uma alternativa viável para pelo menos complementar o orçamento familiar de todo mundo. :)

Ta ai! Achei interessante que na falta de uma equipe de criação a Rede RPG se prontifica a fazer toda essa parte, mas amigos meus e o Giltonio da lista Área-RPG até agora acharam a porcentagem “salgada” nesse ponto.

Contudo a utilização do PagSeguro, o serviço de pagamento e recebimento online parece ser um trunfo por que ser possível pagar através de boleto ou transferência bancária facilitando muito interessados sem cartão de crédito.

O que acharam da proposta? Levem em consideração que pode haver alterações como o Marcelo comentou.